Inglaterra x França: Rooney diz que terroristas nunca irão vencer

Rooney (Manchester United) - Foto: Reprodução/Site do Manchester United

Wayne Rooney deu entrevista coletiva antes da partida entre Inglaterra e França que ocorrerá nesta terça-feira em Wembley e em seu depoimento emocionado falou sobre os atentados da última sexta-feira.

Rooney disse que ficou horrorizado ao ver pela televisão tudo o que passou sobre a tragédia na França e rapidamente entrou em contato com os seus amigos franceses do Manchester United para se solidarizar e garantir que estavam todos seguros. O jogador do Manchester United e da seleção inglesa garantiu que os terroristas nunca irão vencer.

LEIA MAIS: 
Rooney dá tapa no rosto de lutador em Manchester; assista

Rooney falou que o jogo que ocorrerá hoje irá transmitir uma mensagem ao mundo de que todos estão unidos, porém chocados e enojados com o que aconteceu na França.

“Estou feliz em poder defender novamente minha seleção. E também em mostrar junto com os franceses que estamos todos em pé e fortes na luta contra o terrorismo”, disse Rooney que continuou “Vai ser uma grande noite de demonstração da união para o mundo todo ver e para os terroristas de verem que o mundo todo continua contra eles”.

“Eu vi as imagens e as imagens, é revoltante. É um momento triste. Futebol globalmente faz muito para o mundo e mostra a todos como uma unidade. O mundo como um – o futebol tem o poder de fazer isso.

Rooney estava com o resto da equipe após o amistoso contra a Espanha na sexta-feira à noite, e disse que foi um dos primeiros a saber do ocorrido em Paris ainda nos vestiários após a partida.

“Acompanhei primeiramente via redes sociais e depois quando cheguei no hotel todos os canais falavam sobre os atentados. Para ser honesto, foi difícil de assistir. Eu assisti durante cerca de uma hora e depois fui dormir. Foi revoltante.”

Sobre a partida desta terça Rooney ainda comentou: “Vai ser difícil para os jogadores franceses, mas tenho certeza que vai ser uma oportunidade para que eles orgulhem seu país”, finalizou.