Holly Holm já pensa na revanche contra Ronda: “Será mais assustador”

Créditos da Foto: Reprodução/Facebook

Nova campeã do peso galo (61kg) do UFC após nocautear a americana Ronda Rousey na luta principal do UFC 193, a norte-americana Holly Holm já está projetando a revanche. Tanto que acredita que o duelo será “mais assustador” do que o embate que ocorreu na madrugada do último domingo (15) em Melbourne, na Austrália.

LEIA MAIS:
“Estou bem. Vai demorar um pouco, mas vou voltar”, diz Ronda após derrota

 

“Em uma revanche, a confiança está com quem venceu a primeira luta, mas o outro está vindo com um coração totalmente diferente e um pensamento diferente. É uma luta mais assustadora”, disse Holly em entrevista ao jornal “Los Angeles Times”.

E de revanche ela entende. Quando ainda lutava no boxe profissional, ela sofreu uma dura derrota para a francesa Anne Sophie Mathis, em 2011, por nocaute. No ano seguinte, deu o troco na adversária e ganhou a luta por decisão unânime.

“Sofri um nocaute brutal e queria minha revanche. E consegui vingar minha derrota”, contou.

Diferentemente de Ronda Rousey, que sofreu no fim de semana sua primeira derrota no MMA profissional, Holly Holm está invicta. Em 10 lutas nas artes marciais mistas, a ex-boxeadora profissional venceu todas. Ronda, por sua vez, tem 12 vitórias e uma derrota.

“Tenho muito orgulho da minha bagagem no boxe e de tudo que o boxe me nesinou, mas sinto que nesta luta eu me apresentei como uma lutadora de MMA. O que peguei do boxe foi o jogo de pernas que me ajuda na luta em pé, mas, nesta luta, ela (Ronda) me pressionou na grade e consegui me livrar. Também evitei quedas. Tem mais do que apenas boxe envolvido”, falou Holly Holm, que também lutou kickboxing profissionalmente antes de iniciar a trajetória no MMA em 2011.

Questionada se a rival teve excesso de confiança na luta, Holly afirmou que não. “Não acho que foi isso. É difícil explicar como uma luta acontece, mas é que você nunca sabe o que vai acontecer e o que as pessoas vão ver. Ela é mentalmente muito forte e determinada e acho que ela teve tanto sucesso por causa da confiança. E não é ruim ser confiante”, disse.

É possível que Holly Holm e Ronda voltem a lutar no UFC 200, já marcado para Las Vegas, nos Estados Unidos, para 9 de julho de 2016.

“Quero lutar quando me derem a oportunidade. Nunca vou dizer que quero lutar em uma data tal contra tal oponente. Sempre quis ser campeã. Meu jogo mental é melhor sempre que eu aceito a oportunidade quando ela vem, então, o que vier, eu aceito.”

Aos 34 anos, Holly Holm se tornou a segunda mulher a ser campeã no peso galo do UFC ao nocautear Ronda com um chute aos 59 segundos do segundo round do UFC 193.



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.