F1: Nasr usa treinos de sexta-feira para conhecer traçado de Interlagos

Em seu primeiro dia em atividades como titular de uma equipe da Fórmula 1 em um Grande Prêmio do Brasil, Felipe Nasr destacou o trabalho feito para conhecer a pista e ver como o carro se comportou nesta sexta-feira (13). Após os dois ensaios do dia, o piloto da equipe Sauber foi o 13º mais rápido, com o tempo de 1min14s134.

LEIA MAIS:
Especial: Saiba tudo sobre o GP do Brasil de Fórmula 1

O brasileiro também foi um dos pilotos que mais completou voltas ao longo do dia, com 73 voltas completadas. O dono do carro de número 12 destacou que dedicou toda a parte da manhã para conhecer o circuito e ver como o carro reagia. Apenas na parte da tarde Nasr buscou registrar voltas mais rápidas, justamente no período em que conseguiu sua melhor marca.

“Eu tenho pouca experiência em Interlagos, então essa quantidade de voltas hoje foi muito importante para ganhar conhecimento de pista, entender onde posicionar o carro, e também para recuperar um pouco do tempo da manhã, pois ela foi muito dedicada a coletar informação da parte aerodinâmica do carro”, disse Nasr, após o encerramento das atividades do dia.

“Eu praticamente não dei nenhuma volta válida na primeira sessão e, agora a tarde, pude trabalhar no lado do acerto e do ajuste do carro. E também fiz uma saída longa com bastante combustível para ver como é que ele está se comportando com esse tipo de pista, com o clima” seguiu o piloto da equipe Sauber.

Questionado sobre quais equipes competirão com a equipe suíça neste final de semana, Nasr indicou que, pelos resultados desta sexta-feira, poderá brigar com pelo menos mais três equipes que, normalmente, estão a frente da Sauber nas corridas.

“Eu acho que a Lotus estava no nosso ritmo, a Force India estava um pouco mais rápida e a Toro Rosso não estava tão distante. Eu acho que, considerando tudo, normalmente a gente sempre está um pouco mais atrás deles, então agora há uma mistura entre as equipes”, prosseguiu o piloto.

“Aqui em Interlagos, pelo que a equipe fala, é uma pista muito difícil de ultrapassar. Quando você está atrás de um carro, com pneu gastando, mesmo você estando um pouco mais lento, é difícil conseguir essa ultrapassagem”, explicou o piloto.

“Acho que em um setor o carro está um pouco dianteiro, então tem mudança para a gente fazer e, se a gente conseguir melhorar um pouco o ritmo para amanhã, a gente estará em uma posição ideal para brigar por qualquer oportunidade na zona de pontuação”, encerrou Nasr.

Foto: Beto Issa/F1 GP Brasil



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.