Em 40º pódio na carreira, Rosberg exalta “fim de semana perfeito”

Foto: Beto Issa/F1 GP Brasil

Após conquistar a vitória no Grande Prêmio do Brasil neste domingo (15) e faturar o vice-campeonato mundial da Fórmula 1, Nico Rosberg não escondeu a alegria por triunfar pela segunda vez seguida no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP). O piloto soube controlar o avanço de Lewis Hamilton para, com tranquilidade, ser o primeiro a receber a bandeira quadriculada.

LEIA MAIS
Globo tem pior GP do Brasil da história e perde para a Record

Em seu 40º pódio na carreira, Rosberg disse estar satisfeito com o resultado obtido nesta tarde. O piloto, porém, ponderou que tudo o que aconteceu durante o final de semana perde um pouco da importância diante dos mais de cem mortos nos ataques terroristas ocorridos em Paris na última sexta-feira.

“Foi um grande final de semana para mim. Claro que isso tudo é relativo com o que aconteceu em Paris, mas ainda assim estou muito, muito feliz. Foi tudo perfeito. Lewis promoveu um bom desafio, mas eu consegui controla-lo e não dei chances para ele, então estou orgulhoso com isso”, comentou o piloto alemão.

Questionado sobre como se sentia com duas vitórias seguidas, Nico comentou que vive um bom momento neste final de ano, o que o deixa orgulhoso. Porém o piloto destacou o melhor desempenho de Hamilton, sobretudo na parte inicial da temporada.

“Certamente me sinto ótimo por vencer as corridas. Duas seguidas agora, ambas com a pole position. É um momento muito melhor e estou feliz com isso. Mas é claro que estamos trabalhando muito para isso, porque Lewis foi superior na primeira parte da temporada e, assim, estou orgulhoso por este momento”, seguiu o vencedor.

No final, Rosberg elogiou o ambiente criado pelos torcedores em Interlagos ao longo de todo o final de semana. O alemão ainda destacou que a alegria e o entusiasmo demonstrados pelo público em corridas como a desta tarde e no México deveria ser seguido em outros países.

“É incrível. Estamos muito agradecidos por esta atmosfera que todos criam nas corridas aqui na América Latina em geral. Isso é fantástico. Algumas das corridas em outros lugares poderiam aprender com a emoção que todos levam para o autódromo”, completou Rosberg.

A Fórmula 1 realiza sua última corrida em 2015 daqui duas semanas, com a realização do Grande Prêmio de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Foto: Beto Issa/F1 GP Brasil



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.