Cyborg comemora queda de Ronda e espera poder enfrentá-la agora

Invicta / MF Models Assessoria

A brasileira Cris Cyborg há tempos espera por uma luta contra a norte-americana Ronda Rousey no UFC, mas nunca conseguiu uma oportunidade de enfrentar a estrela do MMA feminino. Agora, com a derrota incrível de Ronda para a compatriota Holly Holm no último UFC 193, na Austrália, Cyborg espera ter a chance que tanto quis até hoje. E comemorou com classe a surra levada pela rival.

LEIA MAIS
Opinião: Ronda Rousey foi irreconhecível em derrota para Holly Holm

“Tentaram fazer de tudo para proteger a Ronda de lutar comigo. Mas Holly Holm surpreendeu os novos fãs de MMA. Agora, quem sabe… Depois que trincou o CRISTAL, a nossa luta aconteça. Vamos ver como a Ronda vai lidar com a derrota”, disse a brasileira, que é campeã dos pesos penas femininos no Invicta FC e não perde uma luta no MMA profissional há dez anos – foi derrotada na estreia e nunca mais caiu.

Agora, Cyborg disse que cresceram as esperanças de enfrentar Ronda. Ela atribuiu a não-realização do duelo entre as duas a um suposto medo que os organizadores do UFC teriam por causa da invencibilidade da norte-americana, que trazia um cartel de 12 vitórias em 12 lutas até a derrota para Holm.

Ronda era tão impressionante que venceu 11 delas no primeiro round. Por isso houve tanto choque não apenas com a derrota, mas pela forma como ela aconteceu: um nocaute ainda no segundo round após um chute histórico da nova campeã acertar o pescoço da antiga dona do cinturão dos galos no UFC.

“Eu acho que a luta vai acontecer. Agora tem que ver como a Ronda vai lidar com a derrota. Porque eles não queriam colocar ela comigo com medo dela perder a invencibilidade. Mas, como já perdeu… Eu acredito que é mais fácil acontecer”, disse a brasileira.

Foto: Invicta /  MF Models Assessoria

Veja as imagens da derrota de Ronda para Holm:



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016. Também colabora com o ONDDA, site "irmão" do Torcedores.com.