Bernie Ecclestone diz que Brasil precisa de um “grande líder” como Putin

O chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, costuma ser muito polêmico em suas afirmações. Desta vez, o empresário detentor dos direitos comerciais da categoria resolveu palpitar até na situação política do Brasil, que recebe uma etapa da F1 neste fim de semana no circuito de Interlagos. Em entrevista ao jornalista Livio Oricchio, do Globoesporte.com, Ecclestone disse que o país precisa de um líder como Vladimir Putin, presidente da Rússia.

LEIA MAIS
F1: Nasr usa treinos de sexta-feira para conhecer traçado de Interlagos

“Gosto do modo de vida dos brasileiros. Mas penso que deveriam parar de se lamentar e tentar fazer algo para melhorar as coisas no país. O problema aqui parece sempre ter sido o lado político. Chame o senhor Putin e ele resolverá muitos dos problemas. É isso o que vocês precisam, um grande líder”, disse o empresário de 86 anos.

Ecclestone, que enfrentou acusações de irregularidades há alguns anos na Alemanha, reclamou que existe “muita corrupção” no Brasil. O chefão da F1 disse que muitas vezes é necessário recorrer a atividades ilegais para fazer as coisas andarem no país.

“Acho que o Brasil é um país com um incrível futuro, mas venho aqui há mais de 40 anos e continua sendo um país do futuro. Ninguém viu ainda esse futuro. Há muita corrupção aqui. Às vezes é necessária para fazer as coisas acontecerem, embora em certas ocasiões, exagerada”, afirmou.

Para completar, Ecclestone ainda achou espaço para criticar as políticas sociais de distribuição de renda do governo brasileiro. “Dizem que na região Norte você ganha mais se não trabalhar do que se estiver empregado. É um sistema ótimo para os políticos, que ganham mais votos com isso, mas não é nada bom para as pessoas a longo prazo”, concluiu.

Foto: Getty Images



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016. Também colabora com o ONDDA, site "irmão" do Torcedores.com.