Valcke leva “chute no traseiro” da Fifa após acusações de lucro com ingressos da Copa

Valcke

O secretário-geral Jérôme Valcke não faz mais parte do quadro de funcionários da Fifa. O francês não resistiu às acusações de ser um dos articuladores do esquema de ingressos da Copa do Mundo de 2014 e foi afastado nesta quinta-feira.

LEIA MAIS
Após fugir de pergunta, Del Nero é duramente criticado no Twitter; confira
Opinião: Uma pergunta franca para Marco Polo del Nero
CBF: alvo de escândalo, Del Nero ‘foge’ de pergunta sobre ida ao Chile

Segundo o jornal “O Estado de S.Paulo”, o dirigente lucrou 2 milhões de euros (cerca de R$ 9 milhões) ao ficar com 50% do lucro obtido com a venda das entradas para o Mundial. O acordo ilegal era para a venda de ingressos por até quatro vezes maior do que o preço oficial.

Valcke também é acusado do desaparecimento de 8,3 mil ingressos que deveriam ser negociados no esquema ilegal.

A Fifa anunciou por meio de uma nota oficial que foi informada de uma série de acusações envolvendo o secretário-geral e pediu formalmente uma investigação no Comitê de Ética da entidade.

De acordo com as informações do jornal, a acusação foi feita por Benny Alon, dono da empresa JB Marketing. O Estadão exibiu uma troca de e-mails entre Valcke e Alon que dão detalhes sobre o esquema.

Crédito da foto: Getty Images



Editor senior do Torcedores.com, o jornalista formou-se na Universidade Metodista em 2009 e passou pelas redações do Diário do Grande ABC, Agora SP, UOL e Fox Sports, onde fez a cobertura da Copa do Mundo de 2014. Está no Torcedores desde outubro de 2014.