Opinião: mais Brasileirão na seleção

Rubens Chiri / saopaulofc.net

Na manhã desta quinta-feira (17), o técnico da seleção brasileira, Dunga, divulgou a lista dos 23 jogadores que iniciarão as eliminatórias para a Copa de 2018. O Brasil estreia dia 8 de outubro em Santiago, no Chile, contra os donos da casa.

A expectativa era grande para os jogadores que atuam no Brasil, e vieram os nomes. São sete atletas que atuam no país, seis na Série A e Jefferson, do Botafogo, na Série B (goleiro de Série B? Sim, isso mesmo, primeiro contestado).

A liderança do Corinthians no Campeonato Brasileiro rendeu três convocações em seu elenco. Elias já faz parte dos planos de Dunga há algum tempo; Gil, que volta a figurar na lista dos convocáveis; e por fim, a grande surpresa da lista, Renato Augusto, que para muitos é o melhor jogador do Campeonato Brasileiro.

No entanto, para este que vos escreve, caberia mais gente nesta lista.

Alexandre Pato (foto) é o destaque da campanha são paulina na competição, na ausência de Neymar, seria uma ótima opção ofensiva. Pato cresceu com a chegada de Osorio e hoje é o principal jogador do São Paulo, merecia (e muito) uma oportunidade – Dunga discorda, Hulk é melhor(?).

Rafael Carioca é o chamado “volante moderno”, é o motor do Atlético-MG na campanha que lhe dá a segunda colocação do campeonato. Desarma, marca e passa com sucesso em todos os fundamentos, é o dono do meio campo atleticano. Cairia bem na seleção – Dunga discorda, Fernandinho é melhor(?).

Ricardo Oliveira é o artilheiro do campeonato mais equilibrado do mundo… mas é pastor, Dunga não quer.

O inegável é que Dunga está dando muitas oportunidades aos jogadores que atuam no Brasil, não aos que merecem, o comandante acerta errando. Ah, Dunga, até quando?

Crédito da foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net