F1: Vettel vence em Cingapura e supera número de vitórias de Ayrton Senna

Sebastian Vettel venceu pela terceira vez na temporada 2015 da Fórmula 1 na manhã deste domingo (20) ao ser o primeiro a receber a bandeira quadriculada do Grande Prêmio de Cingapura, realizado no circuito urbano de Marina Bay. O triunfo fez com que o alemão alcançasse sua 42ª vitória na carreira, superando Ayrton Senna e tornando-se o terceiro maior vencedor da história da categoria, atrás apenas de Michael Schumacher e Alain Prost, com 91 e 51 primeiras colocações, respectivamente.

LEIA MAIS:
WEC: com Webber, Bernhard e Hartley, Porsche vence em Austin. Veja os melhores momentos

Daniel Ricciardo levou a Red Bull até a segunda colocação, ao chegar pouco mais de um segundo distante de Vettel. O pódio da etapa cingapuriana ainda contou com Kimi Räikkönen, com a outra Ferrari. Nico Rosberg terminou com a quarta posição com a Mercedes, seguido pelo finlandês Valtteri Bottas, da Williams.

Daniil Kvyat, um dos destaques do final de semana, completou a corrida com a sexta posição, seguido por Sergio Pérez, da Force India. Max Verstappen, que fez ótima corrida com a Toro Rosso, teminou em oitavo, acompanhado pelo companheiro de equipe, Carlos Sainz. O grupo dos dez melhores ainda contou com Felipe Nasr, que volta a pontuar com a Sauber.

Felipe Massa abandonou a prova na 31ª volta, com problemas de câmbio em sua Williams. O brasileiro também se envolveu em um acidente com Nico Hülkenberg na parte inicial da corrida, que forçou a entrada do Safety Car, que seria acionado mais uma vez por conta de um invasor na pista. Quem também abandonou foi Lewis Hamilton, que perdeu desempenho com a Mercedes.

Após o Grande Prêmio de Cingapura, Hamilton segue na liderança do campeonato, estacionado nos 252 pontos. Nico Rosberg é o segundo, com 211, seguido por Sebastian Vettel, que agora tem 203 pontos. Kimi Räikkonen é o quarto, com 107, enquanto Valtteri Bottas pulou para o quinto lugar, com 101.

A Fórmula 1 segue seu campeonato na próxima semana, com a realização do Grande Prêmio do Japão, em Suzuka.

A corrida

A largada teve início com a manutenção da liderança de Vettel, que abriu vantagem logo de cara para Ricciardo. Entre os dez primeiros, aliás, o único a ganhar posições foi Massa, pulando para o oitavo posto. Verstappen teve problemas com sua Toro Rosso e ficou parado no grid no momento da largada, o que foi bom para Nasr, que pulou da 16ª para a 14ª colocação.

Sem qualquer disputa de posições, a corrida ganhou emoção apenas a partir da primeira rodada de paradas nos boxes, aberta por Hülkenberg na 12ª volta. Um giro depois foi a vez de Kvyat e Massa irem aos boxes, mas o brasileiro acabou atingido pelo alemão da Force India, que parou na barreira de pneus e abandonou a corrida e forçou um Safety Car virtual.

Com a bandeira amarela, todos os líderes foram aos boxes para a troca de pneus e as duas Mercedes ganharam as posições de Kvyat, que trocou os pneus ainda com a bandeira verde. Vettel, porém, viu sua vantagem cair por terra na 15ª volta, quando o Safety Car teve de ir à pista. Na sequência, Massa retornou aos boxes e colocou os pneus macios, caindo para a 14ª posição.

A relargada veio no 18º giro e Carlos Sainz ficou lento na pista, retomando seu ritmo de corrida logo na sequência. Vettel segurou o ritmo nas primeiras voltas em bandeira verde e formou um pelotão com Ricciardo e Räikkonen. Hamilton se aproximava deste grupo, mas um problema em sua Mercedes o fez perder rendimento e abandonar a corrida na 33ª passagem. Duas voltas antes foi Massa quem deixou a disputa, com falhas no câmbio.

A segunda rodada de paradas nos boxes foi aberta na 34ª volta, com Kvyat colocando compostos macios em sua Red Bull. Pérez e Nasr vieram logo na sequência e o mexicano ganhou a posição de Grosjean, subindo ao nono posto. O Safety Car precisou voltar à pista no 37º giro, por conta de um invasor na pista. Os líderes entraram nos boxes e Bottas ganhou a quinta colocação.

A relargada foi acionada na 41ª volta e Button tocou a Lotus de Maldonado, sendo obrigado a visitar os boxes para trocar a asa dianteira. Nasr perdeu rendimento e foi superado pelas duas Toro Rossos, a única equipe a colocar pneus supermacios para o stint final da prova. Na 46ª passagem, Verstappen e Sainz superaram Grosjean para ganhar o oitavo e o nono lugar, respectivamente.

Um problema no câmbio obrigou Button a abandonar a disputa, que ainda teve nas voltas finais Nasr ganhando as posições dos pilotos da Lotus. O brasileiro passou por Maldonado na 54ª volta e ainda teve tempo de ganhar a posição de Grosjean na penúltima volta. Na frente, Vettel seguiu tranquilo para vencer pela terceira vez no ano e superar o número de vitórias de Ayrton Senna.

Foto: divulgação/Ferrari



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.