Dorival pede para Santos esquecer retrospecto e teme “novo apagão”

(Foto: Reprodução Flickr)

O técnico Dorival Júnior pediu para que o elenco do Santos não leve em consideração a recente eliminação imposta ao rival Corinthians, nas oitavas de final da Copa do Brasil, para o confronto deste domingo, às 11h (de Brasília), na Arena Corinthians, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

LEIA MAIS
Saiba quem é a promessa santista que foi comparada a Raí e recebeu elogios de Ceni

O comandante santista disse, inclusive, que o retrospecto invicto contra o rival na atual temporada “não acrescenta nada” e não escondeu a preocupação por uma nova queda de desempenho devido ao horário do jogo.

“Retrospecto não acrescenta nada. Foi há quase um mês a nossa vitória na Arena, não tem qualquer ligação. Era outra proposta de jogo, após uma vantagem que conquistamos na Vila. Eles pouparam alguns jogadores e, agora, defendem a liderança do Campeonato”, explicou.

Dorival trabalhou sob forte calor na manhã desta sexta-feira, no CT Rei Pelé, e não fez mistérios. O treinador avisou que manterá a equipe que venceu por 4 a 0 o vice-líder Atlético-MG, na última quarta-feira.

O temor do técnico se dá pelo fato de que a única derrota do Santos nos últimos 15 jogos aconteceu, justamente, em uma partida às 11h. Na ocasião, a equipe perdeu por 3 a 1 para a Ponte Preta, em um primeiro tempo considerado de “apagão”, pelos três gols sofridos.

“Teremos que estar muito atentos para que possamos fazer um jogo de qualidade de bom nível. Com certeza o calor vai ter interferência grande”, argumentou.

“Não podemos contestar a vitória da Ponte, claro. Contra o Joinville jogamos pela manhã e fizemos um grande jogo, mas nós sentimos muito. Foi nítido desde a primeira disputa de bola. O jogo está marcado e nos preocupamos com detalhes de aclimatação para melhorar a performance dos jogadores. Poucos levantam para o café, por exemplo. Não podemos fugir, é ruim para os times e para os espetáculos. Esperamos um tempo nublado para que possamos jogar bem”, concluiu o treinador.

O Santos ainda faz mais um trabalho, no sábado, antes do clássico no domingo. A partida deverá receber lotação máxima.



Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo. Comecei no Terra Esportes, em 2008, para onde voltei em 2011 e fiquei até 2015. Passei também por FPF, Diário LANCE! e o jornal A Tribuna, de Santos, com colaborações para a Revista Placar.