Copa do Mundo de Rugby 2015: grupo A, o “Grupo da Morte”

Foto: Getty Images

A um dia da Copa do Mundo de Rugby 2015, que será sediada na Inglaterra até o dia 31 de outubro, o Torcedores.com traz para você uma análise dos grupos do mundial, conhecimento sobre cada seleção, tabela de jogos e os principais atletas que disputarão o terceiro maior evento esportivo do mundo. Começaremos pelo grupo A, que tem os anfitriões da Inglaterra, além de Austrália, País de Gales, Fiji e Uruguai. Por ter seleções muito tradicionais, foi chamado de o “Grupo da Morte”. Confira.

LEIA MAIS:

Copa do Mundo de Rugby 2015: Conheça as posições do jogo

Copa do Mundo de Rugby 2015: Conheça as regras do esporte

INGLATERRA

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Ano de Fundação: 1871

Apelido: The Red Roses

Aparições em Copas do Mundo: Todas as edições

Treinador: Stuart Lancaster

Principal Jogador: Ben Youngs – Scrum-Half – Leicester Tigers (Inglaterra)

Capitão: Chris Robshaw – Asa – Harlequins (Inglaterra)

Curiosidade: Será a segunda Copa que terá sede em estádios ingleses, mas nunca um torneio foi feito exclusivamente na terra da rainha. Em 1999, a sede foi dividida com países do antigo Five Nations, com Gales, Escócia, França e Irlanda. Agora em 2015, apesar da maioria dos estádios, o Millenium Stadium de Cardiff, no País de Gales, fará parte do Mundial.

“Venha devagar, doce carruagem, venha para me levar para casa”. Esta é uma das músicas mais emblemáticas entoadas pelos fanáticos de rugby da Inglaterra, e também a canção da seleção inglesa para o Mundial. O retorno para casa dos ingleses em uma Copa do Mundo é recheado de expectativas. Únicos campeões do Hemisfério Norte, tentam vencer pela primeira vez em casa com uma equipe que mescla estreantes com jogadores bem rodados.

Em 1999, em um torneio realizado nos países do Six Nations, perderam logo nas quartas-de-final para a África do Sul. 2015 é uma grande chance para a equipe de Stuart Lancaster, que confia bastante em seus forwards e na criatividade de seus backs para as partidas do mundial. Algumas ausências foram notadas na convocação, como a do abertura Danny Cipriani e do ponta Chris Ashton, mas ainda sim é uma seleção fortíssima, e favorita ao título.

Entre os forwards, Courtney Lawes e o capitão Chris Robshaw comandam os tackles, enquanto que na linha, o novato em copas George Ford garantiu a vaga de abertura, e concorrerá com Owen Farrell pela titularidade. Dois jogadores que devem chamar a atenção são o scrum-half Ben Youngs, que agora, mais experiente, deve dar um ótimo ritmo de jogo à seleção. Além dele, o versátil Mike Brown têm sido peça importante nos amistosos, e é um grande apoiador como fullback ou centro, fazendo muitos tries.

Convocados: 

Pilares Kieran Brookes (Northampton), Dan Cole (Leicester), Joe Marler (Harlequins), Mako Vunipola (Saracens), David Wilson (Bath). Hookers Jamie George (Saracens), Rob Webber (Bath), Tom Youngs (Leicester). Segunda Linha: George Kruis (Saracens), Joe Launchbury (Wasps), Courtney Lawes (Northampton), Geoff Parling (Exeter). Asas: James Haskell (Wasps), Ben Morgan (Gloucester), Chris Robshaw (Harlequins, capt), Billy Vunipola (Saracens), Tom Wood (Northampton). Scrum-halves Danny Care (Harlequins), Richard Wigglesworth (Saracens), Ben Youngs (Leicester). Aberturas: Owen Farrell (Saracens), George Ford (Bath). Centros: Brad Barritt (Saracens), Sam Burgess (Bath), Jonathan Joseph (Bath), Henry Slade (Exeter). Pontas: Jonny May (Gloucester), Jack Nowell (Exeter), Anthony Watson (Bath). Full-backs Mike Brown (Harlequins), Alex Goode (Saracens).

AUSTRÁLIA

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Ano de Fundação: 1889

Apelido: Wallabies

Aparições em Copas do Mundo: Todas as edições

Treinador: Michael Cheika

Principal Jogador: Matthew Pocock

Capitão: Stephen Moore

Curiosidade: O rugby union, apesar de muito tradicional, não é a modalidade mais popular na terra dos cangurus. Com uma liga mais forte, o rugby league domina o cenário australiano, com times que possuem grande poder aquisitivo, e que têm donos famosos, como o ator Russell Crowe (Gladiador e Os Miseráveis). Além destes, recentemente um destaque da NRL (National Rugby League) se aventurou na NFL, indo jogar no San Francisco 49ers (Jerryd Hayne).

Na única Copa do Mundo disputada em território europeu, a Austrália levou a melhor, em 1999. Dezesseis anos depois, os Wallabies chegam com favoritismo à taça Webb Ellis, tentando seu tri-campeonato. Em uma equipe com evolução, que tem por base os atletas que jogam o torneio Super Rugby, os australianos são sérios candidatos a desbancar uma das outras duas seleções favoritas do grupo, podendo azedar a festa dos ingleses mais uma vez.

Em 2015, são seus forwards que ganham destaque, com uma terceira linha de dar inveja a qualquer seleção do mundo. Se separados já são bons, David Pocock e Michael Hooper prometem juntos assustar os adversários. No último Rugby Championship, disputado contra seleções do Hemisfério Sul, os Wallabies bateram a Nova Zelândia em casa, em um jogo emocionante.

Convocados

Pilares: Greg Holmes (Queensland Reds), Sekope Kepu (Bordeaux-Bègles), Scott Sio (Brumbies), James Slipper (Queensland Reds), Toby Smith (Melbourne Rebels). Hookers Stephen Moore (Brumbies, capt), Tatafu Polota-Nau (Waratahs). Segunda Linha: Kane Douglas (Queensland Reds), Dean Mumm (Waratahs), Rob Simmons (Queensland Reds), Will Skelton (Waratahs). Asas: Scott Fardy (Brumbies), Michael Hooper (Waratahs), Ben McCalman (Western Force), Sean McMahon (Melbourne Rebels), Wycliff Palu (Waratahs), David Pocock (Brumbies). Scrum-halves Will Genia (Stade Francais), Nick Phipps (Waratahs). Aberturas: Quade Cooper (Toulon), Bernard Foley (Waratahs). Centros: Kurtley Beale (Waratahs), Matt Giteau (Toulon), Tevita Kuridrani (Brumbies), Matt Toomua (Brumbies). Pontas: Adam Ashley-Cooper (Bordeaux-Bègles), Rob Horne (Waratahs), Drew Mitchell (Toulon), Henry Speight (Brumbies), Joe Tomane (Brumbies). Full-back Israel Folau (Waratahs).

 

PAÍS DE GALES

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Ano de Fundação: 1881

Apelido: The Dragons

Aparições em Copas do Mundo: Todas as edições

Treinador: Warren Gatland

Principal Jogador: Sam Warburton – Newport Gwent Dragons (País de Gales)

Capitão: Sam Warburton 

País de Gales é uma das seleções mais tradicionais no mundo do rugby, e chega como uma das grandes forças para a edição de 2015 do mundial. Seria candidata ao título, se não fossem as recentes lesões de jogadores-chave da equipe, como o Fullback Leigh Halfpenny, um excelente chutador, e de Rhys Webb, scrum-half titular da equipe.

Em 2011, a equipe galesa chegou até a semi-final, e fez uma partida dura contra a França. Perdeu por 9 a 8, em um jogo que ficou marcado pela expulsão de seu capitão Sam Warburton, devido a um tackle perigoso em cima do francês. Apesar disso, a campanha dos galeses foi muito boa, chegando entre as 4 melhores seleções do torneio, e

Para 2015, Gales classificou-se por conta de seu desempenho na Copa do Mundo de 2011, garantindo vaga entre os 12 melhores da competição. O grande destaque da equipe é o poderio de seus forwards, que conta com jogadores experientíssimos. Sam Warburton será o cão de guarda deste time, enquanto que Alex Cuthbert e George North ficarão responsáveis pela artilharia da equipe.

Convocados

Pilares: Tomas Francis (Exeter), Paul James (Ospreys), Aaron Jarvis (Ospreys), Gethin Jenkins (Cardiff Blues), Samson Lee (Scarlets). Hookers: Scott Baldwin (Ospreys), Ken Owens (Scarlets). Segunda Linha: Jake Ball (Scarlets), Luke Charteris (Racing 92), Dominic Day (Bath), Bradley Davies (Wasps), Alun Wyn Jones (Ospreys). Asas: Taulupe Faletau (Newport Gwent Dragons), James King (Ospreys), Dan Lydiate (Ospreys), Justin Tipuric (Ospreys), Sam Warburton (Cardiff Blues, capt). Scrum-halves: Gareth Davies (Scarlets), Mike Phillips (Racing Metro) Lloyd Williams (Cardiff Blues). Aberturas: Dan Biggar (Ospreys), Matthew Morgan (Bristol), Rhys Priestland (Bath). Centros: Cory Allen (Cardiff Blues), Jamie Roberts (Harlequins), Scott Williams (Scarlets). Pontas: Hallam Amos (Newport Gwent Dragons), Alex Cuthbert (Cardiff Blues), George North (Northampton), Eli Walker (Ospreys). Full-back: Liam Williams (Scarlets).

FIJI

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Ano de Fundação: 1915

Apelido: Flying Fijians

Aparições em Copas do Mundo: 6 (1987, 1991, 1999, 2003, 2007 e 2011)

Treinador: John McKee

Principal Jogador: Vereniki Goneva – Ponta – Leicester Tigers (Inglaterra)

Capitão: Akapusi Qera

Curiosidade: O CIBI – A seleção fijiana é uma das quatro que realizam uma dança tribal antes da partida. Assim como os All Blacks, eles realizam uma espécie de dança de guerra, para intimidar seus adversários, uma herança de seu passado. Confira abaixo o vídeo do Cibi realizado por Fiji:

Os fijianos podem ser a supresa do grupo da morte. Com seleções muito tradicionais em campo, não será tarefa fácil avançar às quartas para os habitantes do pacífico. A seleção é formada basicamente por atletas que jogam em grandes equipes da Europa ou então no Super Rugby, principal torneio de clubes do Hemisfério Sul.

A equipe de John McKee poderá confiar no poderio de sua linha, que tem como grandes destaques dois pontas: Vereniki Goneva, estrela do Leicester Tigers da Inglaterra, e Nemani Nadolo, que atua pelo Crusaders da Nova Zelândia. Ambos tiveram grandes temporadas nos últimos anos, e prometem atormentar o setor defensivo dos outros times do grupo.

Pilares: Lee Roy Atalifo (Suva), Isei Colati (Nevers), Campese Ma’afu (Pays D’Aix), Peni Ravai (Nadroga), Manasa Saulo (Timisoara). Hookers Sunia Koto (Narbonne), Tuapati Talemaitoga (Pays D’Aix), Viliame Veikoso (Doncaster). Segunda Linha: Tevita Cavubati (Ospreys), Leone Nakarawa (Glasgow Warriors), Api Ratuniyarawa (Agen), Nemia Soqeta (Biarritz). Asas: Sakiusa Masi Matadigo (Lyon), Akapusi Qera (Montpellier, capt), Malakai Ravulo (Farul Constanta), Netani Talei (Harlequins), Dom Waqaniburotu (Brive), Peceli Yato (Clermont). Scrum-halves Nemia Kenatale (Farul Constanta), Nikola Matawalu (Bath), Henry Seniloli (Treviso). Aberturas: Josh Matavesi (Ospreys), Ben Volavola (Waratahs). Centros Levani Botia (La Rochelle), Vereniki Goneva (Leicester Tigers), Gabiriele Lovobalavu (Bayonne). Pontas Nemani Nadolo (Crusaders), Waisea Nayacalevu (Stade Français), Asaeli Tikoirotuma (London Irish). Full-backs Kini Murimurivalu (La Rochelle), Metuisela Talebula (Bordeaux).

URUGUAI

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Ano de Fundação: 1948

Apelido: Los Teros

Aparições em Copas do Mundo: 2 (1999 e 2003)

Treinador: Pablo Lemoine

Principal Jogador: Augustin Ormachea – Scrum-Half

Capitão: Santiago Vilaseca – Segunda Linha – Old Boys (Uruguai)

Para 2015, o Uruguai chega para a sua terceira Copa Do Mundo com status de azarão do grupo. Com tantas potências juntas, o campeonato deste ano deve servir de experiência para Los Teros. Chegaram até o mundial através da repescagem mundial, batendo Hong Kong e a Rússia, em dois confrontos emocionantes na final.

Decisivo na repescagem, o scrum-half Augustín Ormachea é a estrela do time. No jogo final, contra a Rússia no Gran Parque Central, em Montevidéu, foi Ormachea quem fez o try que consolidou a vantagem sobre os russos, que garantiu o Uruguai entre os vinte times que jogarão na Inglaterra.

A maioria da seleção é formada por atletas que atuam no próprio país, mas os destaques jogam fora, em divisões inferiores dos países europeus. Quatro atletas jogam fora do Uruguai, sendo que três desses (O abertura Felipe Berchesi, o pilar Mario Sagario e o scrum-half Augustín Ormachea) jogam na França. O fullback Gastón Mieres joga na Itália.

Convocados

Pilares: Carlos Arboleya (Trebol), Alejo Corral (San Isidro Club), Oscar Durán (Carrasco Polo), Mario Sagario (RC Massy), Mateo Sanguinetti (Los Cuervos). Hookers Germán Kessler (Los Cuervos), Nicolás Klappenbach (Champagnat). Segunda Linha: Matías Beer (Old Christians), Franco Lamanna (Carrasco Polo), Mathias Palomeque (Trebol), Santiago Vilaseca (Old Boys, capt), Jorge Zerbino (Old Christians). Asas: Agustin Alonso (Montevideo Cricket), Fernando Bascou (Pucaru-Stade Gaulois), Juan de Freitas (Champagnat), Diego Magno (Montevideo Cricket), Juan Manuel Gaminara (Old Boys), Alejandro Nieto (Champagnat). Scrum-halves: Alejo Durán (Trebol), Agustín Ormaechea (Mont de Marsan). Aberturas: Felipe Berchesi (Carcassone), Manuel Blengio (Old Christians). Centros: Joaquín Prada (Los Cuervos), Alberto Román (Pucaru-Stade Gaulois), Andrés Vilaseca (Old Boys). Pontas: Francisco Bulanti (Trebol), Jerónimo Etcheverry (Carrasco Polo), Santiago Gibernau (Carrasco Polo), Leandro Leivas (Old Christians). Full-backs: Gastón Mieres (Valpolicella), Rodrigo Silva (Carrasco Polo).

 

Tabela de jogos do grupo:

18/09 – Inglaterra x Fiji (Twickenham), 16h00

20/09  – País de Gales x Uruguai (Cardiff), 10h30

23/09 – Austrália x Fiji (Cardiff), 12h45

26/09 – Inglaterra x País de Gales (Twickenham), 16h00

27/09 – Austrália x Uruguai (Villa Park), 8h00

01/10 – País de Gales x Fiji (Cardiff), 12h45

03/10 – Inglaterra x Austrália (Twickenham), 16h00

06/10 – Fiji x Uruguai (Milton Keynes), 16h00

10/10  – Austrália x País de Gales (Twickenham), 12h45

10/10 – Inglaterra x Uruguai (Manchester), 16h00

 

Fotos: Getty Images



Estudante de Jornalismo na UFPE, fã de esportes, apaixonado por futebol mas também rugby e futebol americano.