Copa do Mundo de Rugby 2015: All Blacks tentam o tri no Grupo C

Foto: Getty Images

A um dia da Copa do Mundo de Rugby 2015, que será sediada na Inglaterra até o dia 31 de outubro, o Torcedores.com traz para você uma análise dos grupos do mundial, conhecimento sobre cada seleção, tabela de jogos e os principais atletas que disputarão o terceiro maior evento esportivo do mundo. No grupo C, os All Blacks e seu haka tentam o terceiro título, e um inédito bicampeonato em sequência. Correndo por fora, Tonga e Argentina tentam uma vaga nas quartas, enquanto que Geórgia e Namíbia tentam não fazer feio. Confira. 

LEIA MAIS:

Copa do Mundo de Rugby 2015: Conheça as posições do jogo

Copa do Mundo de Rugby 2015: Conheça as regras do esporte

NOVA ZELÂNDIA

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

 

Ano de Fundação: 1892

Apelido: All Blacks

Aparições em Copas do Mundo: Todas as edições

Treinador: Steve Hansen

Principal Jogador: Richie McCaw – Asa – Crusaders (Nova Zelândia)

Capitão: Richie McCaw

Curiosidade: HAKA – A dança maori que é feita antes das partidas da seleção neozelandesa de rugby possui várias versões diferentes. Comandada pelo maori mais velho do time, já foi feit em seu tradicional modo, o ka mate, mas também é realizado o kapa o pango, como na final de Copa do Mundo de 2011, contra a França.

Os detentores do título de 2011 vêm com tudo para a Copa do Mundo na Inglaterra. Com um estilo de jogo dinâmico, marcado pela velocidade e habilidade de seus atletas, os All Blacks deverão ter desafios maiores apenas na segunda fase. Com um grupo formado por atletas exclusivamente do país, o técnico Steve Hansen tenta quebrar dois tabus em um mesmo torneio: vencer dois campeonatos seguidos e chegar a uma final no Hemisfério Norte, feito nunca alcançado pelos All Blacks.

Os líderes do ranking mundial perderam o The Rugby Championship deste ano para a Austrália, e chegam para o mundial de 2015 com um clima de despedidas. Líderes de uma geração, o asa Richie McCaw, capitão da equipe, e o abertura Dan Carter, estão de despedida da seleção em uma Copa do Mundo, e querem fechar seu ciclo com a melhor participação possível, levantando a taça Webb Ellis.

Da nova geração, o destaque vai para o ponta Julian Savea, uma verdadeira joia all-black. Com uma grande força física, sabe aliar bem sua velocidade com a capacidade de quebrar tackles, sendo uma poderosa arma para o time de Steve Hansen. Além dele, Nehe Milner-Skudder deve ser um atleta a ser observado, pois garantiu vaga no torneio nos últimos meses, devido à grandes exibições no Rugby Championship.

Convocados: 

Pilares: Wyatt Crockett (Crusaders), Ben Franks (Hurricanes), Owen Franks (Crusaders), Charlie Faumuina (Blues), Tony Woodcock (Blues). Hookers Dane Coles (Hurricanes), Keven Mealamu (Blues), Codie Taylor (Crusaders). Segunda Linha: Brodie Retallick (Chiefs), Luke Romano (Crusaders), Sam Whitelock (Crusaders). Asas: Sam Cane (Chiefs), Jerome Kaino (Blues), Richie McCaw (Crusaders, capt), Liam Messam (Chiefs), Kieran Read (Crusaders), Victor Vito (Hurricanes). Scrum-halves Tawera Kerr-Barlow (Chiefs), TJ Perenara (Hurricanes), Aaron Smith (Highlanders). Aberturas: Beauden Barrett (Hurricanes), Dan Carter (juntará-se ao Rácing Métro-FRA após a Copa), Colin Slade (Crusaders). Centros Sonny Bill Williams (Chiefs), Malakai Fekitoa (Highlanders), Ma’a Nonu (Hurricanes), Conrad Smith (Hurricanes). Pontas: Waisake Naholo (Highlanders), Julian Savea (Wellington Hurricanes), Nehe Milner-Skudder (Hurricanes). Full-backs Ben Smith (Otago Highlanders).

ARGENTINA

 

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Ano de Fundação: 1910

Apelido: Pumas

Aparições em Copas do Mundo: Todas as edições

Treinador: Daniel Hourcade

Principal Jogador: Juan Martin Hernandez – Equipe Argentina do Super Rugby – Abertura

Capitão: Agustín Creevy

Os Pumas tiveram seu auge na Copa do Mundo de 2007, quando fizeram uma campanha memorável e terminaram na terceira posição no Mundial, desbancando seleções tradicionais como Irlanda e França. Em 2011 o desempenho não foi o mesmo, mas a garra ainda é uma marca dos argentinos, que tentam chegar mais uma vez às quartas-de-final.

Para 2015, não será fácil enfrentar os All Blacks, mas os anos presentes no Rugby Championship jogando contra os neozelandeses parecem ter calejado os Pumas. Ainda não venceram a Nova Zelândia, e uma vitória neste mundial também parece improvável. Mesmo assim, a equipe de Daniel Hourcade tem totais condições de ficar entre as 8 melhores seleções do torneio.

Com um grupo que mistura jovens revelações e jogadores experientes, ainda remanescentes do grupo de 2007, a Argentina tem no habilidoso Juan Martín Hernandez a sua esperança de pontos. Apesar disso, o ponto mais forte, e onde os Pumas se sobressaem é o grupo dos forwards, que tem um dos melhores scrums do mundo.

A perspectiva é ainda melhor para os Pumas. Além de já estarem jogando o The Rugby Championship, a Argentina também terá agora uma equipe no Super Rugby, principal torneio de clubes do Hemisfério Sul que reúne África do Sul, Nova Zelândia e Austrália. Muitas estrelas do time argentino irão participar do Super Rugby.

Convocados

Pilares: Marcos Ayerza (Leicester), Juan Pablo Orlandi (Newcastle), Ramiro Herrera (UAR), Lucas Noguera Paz (UAR), Nahuel Tetaz Chaparro (UAR). Hookers Agustín Creevy (UAR, capt), Julián Montoya (UAR). Segunda Linha: Matías Alemanno (UAR), Mariano Galarza (Gloucester), Tomás Lavanini (UAR), Guido Petti Pagadizábal (UAR). Asas: Facundo Isa (UAR), Juan Martín Fernández Lobbe (Toulon), Juan Manuel Leguizamón (UAR), Pablo Matera (UAR), Javier Ortega Desio (UAR), Leonardo Senatore (unattached). Scrum-halves Tomás Cubelli (UAR), Martín Landajo (UAR). Aberturas: Juan Martín Hernández (UAR), Santiago González Iglesias (UAR), Nicolás Sánchez (UAR). Centros: Marcelo Bosch (Saracens), Jerónimo de la Fuente (UAR), Matías Moroni (UAR), Juan Pablo Socino (Newcastle). Pontas: Horacio Agulla (Bath), Santiago Cordero (UAR), Juan Imhoff (Racing). Full-backs Lucas González Amorosino (unattached), Joaquín Tuculet (UAR).

 

TONGA

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Ano de Fundação: 1923

Apelido: Sea Eagles (Águias do mar)

Aparições em Copas do Mundo: 6 edições (Ficou fora apenas de 1991)

Treinador: Mana Otai

Principal Jogador: Nili Latu – Asa – Newcastle Falcons (Inglaterra)

Capitão: Nili Latu

Curiosidade: SIPI TAU – Tonga é uma das 4 seleções que realizam danças tribais antes das partidas, para intimidar seus adversários. O Sipi Tau é o nome da “chamada” intimidadora, e pode ser realizado ao mesmo tempo que outra dança, como foi no caso de 2011, quando enfrentaram os All Blacks. Confira abaixo o encontro das raízes dos povos do pacífico:

Um minúsculo país no meio do Oceano Pacífico, mas que tem um poderio gigante no rugby. Este é o time de Tonga, que chega para 2015 com a missão de desbancar a Argentina e se classificar pela primeira vez para as quartas de final. Em 2011, Tonga surpreendeu na Copa do Mundo ao bater a França ainda na fase de grupos, mas ter ficado de fora das quartas foi um pecado para uma geração ótima.

Dos que estarão em campo durante o mundial, grande parte atua na Europa, em ligas como Aviva Premiership (1ª divisão da Inglaterra) e Top 14 (1ª divisão francesa). O maior destaque será o próprio capitão, Nili Latu, que joga na terceira linha, como Asa. Latu poderá ser uma arma importante nos jogos contra Geórgia e Argentina, combatendo os forwards e batendo de frente com Gorgodze, talvez seu maior obstáculo na fase de grupos.

Convocados

Pilares Halani Aulika (London Irish), Tevita Mailau (Perpignan), Sila Puafisi (Gloucester), Sona Taumalolo (Grenoble), Soane Tonga’uiha (Oyonnax). Hookers Aleki Lutui (Ampthill RFC), Paula Ngauamo (Mont de Marsan), Elvis Taione (Exeter Chiefs). Segunda Linha:  Lua Lokotui (Béziers), Steve Mafi (Western Force), Joe Tuineau (Dax). Asas: Opeti Fonua (Leicester Tigers), Sione Kalamafoni (Gloucester), Nili Latu (Newcastle Falcons, capt), Viliami Ma’afu (Oyonnax), Jack Ram (Auckland Blues), Hale T-Pole (Otago). Scrum-halves Samisoni Fisilau (Jersey), Sosefo Ma’ake (Havelu Bulldogs), Sonatane Takulua (Newcastle Falcons). Aberturas: Latiume Fosita (Doncaster), Kurt Morath (Biarritz). Centros Sione Piukala (Perpignan), Siale Piatau (Yamaha), Viliami Tahitu’a (Northland). Pontas: Tevita Halaifonua (Gloucester), William Helu (Edinburgh), Fetu’u Vainikolo (Oyonnax), Telusa Veainu (Melbourne Rebels). Full-backs Vungakoto Lilo (Montauban).

GEÓRGIA

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

 

Ano de Fundação: 1964

Apelido: The Lelos

Aparições em Copas do Mundo: 3 (2003, 2007 e 2011)

Treinador: Milton Haig

Principal Jogador: Mamuka Gorgodze – Toulon (França)

Capitão: Mamuka Gorgodze

A Geórgia é a melhor equipe europeia fora do Six Nations, que reúne as seis seleções mais tradicionais do Velho Continente. Sem tanta tradição no futebol, é no rugby que os georgianos se destacam, tendo se classificado para as últimas três Copas do Mundo, e revelando bons jogadores a nível mundial. Em 2015, a tarefa maior será conseguir a terceira posição no grupo, e a classificação direta para o mundial de 2019, que será realizado no Japão.

Com um grupo formado principalmente de jogadores que atuam na França, a Geórgia é famosa por sua linha de forwards, donos de muita força e muito domínio nos fundamentos do esporte. Dentre os convocados, a figura de maior destaque é o Asa Mamuka Gorgodze, que possui o curioso apelido de “Gorgodzilla”. Gorgodze é peça importante no time de estrelas do Toulon, da França, e não ganhou este apelido à toa: tem bastante potência e força.

Forwards: Asieshvili (Brive), Chilachava (Toulon), Kubriashvili (Stade Francais), Nariashvili (Montpellier), Zirakashvili (Clermont), Bregvadze (Kochebi Bolnisi), Maisuradze (Valence d’Agen), Mamukashvili (Sale), Chkhaidze (Lille), Datunashvili (Aurillac), Mikautadze (Toulon), Nemsadze (Tarbes), Gorgodze (Toulon, capt), Kolelishvili (Clermont), Lomidze (Béziers), Sutiashvili (RC Massy), Tkhilaishvili (Batumi).

Backs: Begadze (Kochebi Bolnisi), Khutsishvili (Rustavi Kharebi), Lobzhanidze (Armazi Tbilisi), Khmaladze (Lelo Saracens), Malaghuradze (Bagnères), Katcharava (Yenisey-STM), Mtchedlidze (Agen), Sharikadze (Aurillac), Aptsiauri (AIA Kutaisi), Giorgadze (Armazi Tbilisi), Pruidze (AIA Kutaisi), Todua (Lelo Saracens), Kvirikashvili (Montlucon), Tsiklauri (Locomotive Tbilisi).

NAMÍBIA

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Ano de Fundação: 1990

Apelido: Welwitschias

Aparições em Copas do Mundo: 4 (1999, 2003, 2007, 2011)

Treinador: Phil Davies

Principal Jogador: Jacques Burguer – Asa – Saracens (Inglaterra)

Capitão: Jacques Burguer

Curiosidade: A Namíbia já foi protagonista de uma das maiores derrotas de uma seleção em copas. No ano de 2003, a seleção africana enfrentou os anfitriões da Austrália, e perderam pelo sonoro placar de 142 a 0.

Você pode não conhecer a Namíbia, mas este país africano é presença constante nos últimos mundiais de rugby. Apesar de não serem uma força, e das derrotas por resultados expressivos, é a principal seleção africana se tirarmos a África do Sul.

Para 2015, o desafio é não terminar na lanterna do grupo, assim como nos outros anos. Tendo participado de 4 edições do torneio, a Namíbia nunca passou de fase, e também nunca venceu uma partida em mundiais. A chance poderá ser no confronto contra a Geórgia, mas o retrospecto não é dos melhores. Em 2007, perdeu por 30 a 0.

Convocados

Pilares:  Coetzee (Central Cheetahs), De Klerk (Wanderers), Engels (Trustco United), Raoul Larson (SWD Eagles), Johnnie Redelinghuys (Wanderers), Casper Viviers (Trustco United). Hookers: Torsten van Jaarsveld (Central Cheetahs), Louis van der Westhuizen (Leopards). Segunda Linha: Tjiuee Uanivi (sem clube), Janco Venter (Maties). Asas: Renaldo Bothma (Toyota Verblitz), Jacques Burger (Saracens, capt), Wian Conradie (Johannesburg University), Leneve Damens (Wanderers), Tinus du Plessis (Wanderers), Rohan Kitshoff (Durbanville-Bellville), PJ van Lill (Bayonne). Scrum-halves Eneill Buitendag (Wanderers), Eugene Jantjies (Dinamo Bucuresti), Damien Stevens (Ikey Tigers). Aberturas: Theuns Kotze (Bourge-en-Bresse). Centros Darryl de La Harpe (Western Suburbs), Johan Deysel (Leopards), JC Greyling (Trustco United), Danie van Wyk (Trustco United). Pontas: Conrad Marais (Beziers), David Philander (Spotswood United), Heinrich Smit (NWU Pukke), Russell van Wyk (Western Suburbs). Full-backs Chrysander Botha (Exeter Chiefs), Johan Tromp (Wanderers).

Tabela de jogos do grupo:

19/09 – Tonga x Geórgia (Gloucester), 08h00

20/09 – Nova Zelândia x Argentina (Wembley), 12h45

24/09 – Nova Zelândia x Namíbia (Olympic Stadium), 16h00

25/09 – Argentina x Geórgia (Gloucester), 12h45

29/09 – Tonga x Namíbia (Exeter), 12h45

02/10 – Nova Zelândia x Geórgia (Cardiff), 16h00

04/10 – Argentina x Tonga (Leicester), 10h30

07/10 – Namíbia x Geórgia (Exeter), 16h00

09/10 – Nova Zelândia x Tonga (Newcastle), 16h00

11/10 – Argentina x Namíbia (Leicester), 08h00

 

 

Fotos: Getty Images



Estudante de Jornalismo na UFPE, fã de esportes, apaixonado por futebol mas também rugby e futebol americano.