Presidente do Flamengo elogia Cristóvão e nega contato com Sampaoli

Gilvan de Souza / Flamengo

Fora da decisão do Campeonato Carioca, o Flamengo se classificou para as oitavas de final da Copa do Brasil e agora tenta se reabilitar no Brasileirão após passar as primeiras rodadas do campeonato na zona de rebaixamento. O time de Cristóvão Borges está em 13º lugar, com seis vitórias em 17 jogos.

LEIA MAIS:
Cristóvão Borges revela que tem sido vítima de racismo no Flamengo
Com dores, Paulo Victor e Cirino desfalcam Flamengo contra o Atlético-PR
Mercado da bola: Sampaoli aceitaria treinar o Flamengo em 2016, diz jornalista
Ederson será relacionado e pode estrear pelo Flamengo contra Atlético-PR
Botafogo joga para retomar a liderança da Série B

Um dos mais criticados pela má fase do Flamengo é o técnico, que assumiu o comando da equipe após a saída de Luxemburgo. O presidente não garantiu a permanência de Cristóvão Borges até o final do Brasileirão, mas elogiou o trabalho que vem sendo feito.

“Como presidente preciso prestigiar meu treinador, acompanho o que ele faz aqui e as informações que tenho sobre ele são muito boas. Toda decisão de qualquer profissional do Departamento de Futebol é feita pelos executivos do clube, incluindo o Rodrigo Caetano, que é nosso diretor”, declarou o presidente Eduardo Bandeira de Mello, durante entrevista ao canal “ESPN Brasil”.

O mandatário rubro-negro também desmentiu o interesse no argentino Jorge Sampaoli, campeão da Copa América com o Chile. O técnico acabou de renovar o contrato e teria uma multa rescisória estipulada em 40 milhões. “Não existe absolutamente nada. Fui procurado por um candidato à presidência do Flamengo para que eu conversasse com um suposto empresário. Eu não aceitei. Acho um desrespeito com o profissional [Sampaoli] porque foi esta pessoa que ligou, o Flamengo não foi atrás de ninguém. Ele não merece ser envolvido em disputas eleitorais nem fofocas que não levam a nada”, explicou.

Antes de chegar ao Flamengo, em maio, Cristóvão treinou Fluminense, Bahia e Vasco da Gama. Baiano de Salvador, atuou como volante entre as décadas de 70 e 90 e atualmente está com 56 anos. Ele ainda busca o primeiro título como técnico.

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)