Opinião: Rafael Marques e Robinho estão devendo e precisam reagir no Palmeiras

O Palmeiras entra em campo na noite desta quarta-feira diante do Coritiba com muitos mistérios na escalação. Marcelo Oliveira tem dúvidas para escalar na zaga, na lateral, no meio-campo e ataque, porém Rafael Marques e Robinho são dois titulares garantidos para o jogo de logo mais no Couto Pereira. A dupla vinha sendo decisiva para a equipe até um tempo atrás, só que, nas últimas partidas, tanto o atacante como o meio-campista estão devendo. E isso não é mera opinião sem fundamento.

LEIA TAMBÉM:
Coritiba x Palmeiras: saiba o que está em jogo
Veja 5 erros que o Palmeiras não pode sonhar em cometer contra o Coritiba
5 motivos para Marcelo Oliveira escalar Cleiton Xavier como titular
Opinião: Valdivia é um ‘zé ninguém’ na história do Palmeiras
O que precisa acontecer para ajudar o Palmeiras na 18ª rodada?

Os números provam a queda de rendimento da dupla palmeirense. Robinho está há 130 dias, ou pouco mais de quatro meses, sem marcar um gol. Sim, o mesmo camisa 27 que encobriu Rogério Ceni na goleada por 3 a 0 no Paulistão, em março, e até recebeu placa da diretoria. A última vez que balançou as redes adversárias aconteceu em 4 de abril na vitória por 3 a 1 sobre o Mogi Mirim, no Allianz Parque.

Robinho não preocupa, todavia, pela falta de gols, mas por ter feito muito pouco nas últimas partidas. Na derrota contra o Atlético-PR, há 10 dias, ele até tentou decidir sozinho, deu caneta, chutou de fora da área, mas diante do Cruzeiro, mal tocou na bola. É muito pouco para quem chegou de fininho na Academia no começo do ano e, em pouco tempo, “roubou” a titulariedade de Valdivia e ainda deixou Zé Roberto e Cleiton Xavier para escanteio.

Já Rafael Marques não marca há mais de um mês – seu último dos 11 gols pelo Verdão em 2015 aconteceu na vitória por 3 a 0 sobre o Avaí, no dia 8 de julho. O atacante, entretanto, caiu muito de produção nesse último mês e isso fica nítido ao olharmos as estatísticas. O camisa 19 é o segundo que mais erra passes no Brasileirão, com 113 equívocos, só atrás de Dener Assunção, da Chapecoense.

Para completar, nota-se que Rafael não vem conseguindo manter a bola no pé, como o fazia tão bem no primeiro semestre. Às vezes dando um passo a mais ou não dominando ou adiantando demais a bola. Hoje o jogador do Palmeiras é o sétimo que mais perde a posse de bola na competição.

Como se nota, tanto Rafael quanto Robinho têm motivos de sobra para começar uma reação individual esta noite e que pode devolver ao Palmeiras o trilho das vitórias. Para cada um, é a chance e a hora certa de mostrar serviço e continuar convencendo Marcelo a não mudar de ideia, pois seus setores têm peças de sobra para mandá-los ao banco.

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Fotos: César Greco/Ag. Palmeiras



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.