Opinião: Hoje, o Mineirão é casa do Galo!

BELO HORIZONTE, BRAZIL - JULY 29: Fans of Atletico MG a match between Atletico MG and Sao Paulo as part of Brasileirao Series A 2015 at Mineirao stadium on July 29, 2015 in Belo Horizonte, Brazil. (Photo by Pedro Vilela/Getty Images)

Em Minas Gerais, os dois maiores times do estado (e dois dos maiores do Brasil) se fixaram em dois estádios para chamar de “casa” e criar um ambiente com a torcida. O Cruzeiro, oficialmente, tem o Mineirão, e o Atlético-MG, o Estádio Independência. Na teoria, cada respectivo estádio tem uma respectivo ambiente com a torcida dos respectivos times. Mas será que na prática é assim?

Se levar em consideração o período de novembro de 2014 até outubro de 2015, veremos que, na prática, o Atlético-MG é o “dono” do Independência e o “dono” do Mineirão. Principalmente em 2015, podemos constar que a torcida do Cruzeiro encolheu no estádio e o silêncio da torcida durante os jogos tem sido frequentes. Isso têm ocorrido após a eliminação do time na Libertadores deste ano e a política do clube.

Com isso, o atleticano começou a se sentir mais a vontade no Mineirão, a ponto de “tomar” o estádio do rival cruzeirense. Se o Cruzeiro tem colocado umas 20 mil pessoas no Mineirão este ano (por média), o Atlético tem tido pelo menos 50 mil em todos os jogos.

A diferença não fica apenas nos números, mas também no ambiente. A torcida do Galo canta o jogo inteiro, não larga o time e tem voz para transformar o Mineirão num verdadeiro inferno para o adversário. Se o torcedor do Cruzeiro é contido, o do Atlético não vê a hora do time jogar em Minas para assistir seu time jogar.

A diretoria parece ter entendido o recado, e afirmou que jogará apenas o Mineirão até o fim do campeonato. Essa decisão é simbólica, demonstra que o Mineirão foi tomado pela massa atleticana. O Cruzeiro não mais cria o mesmo ambiente quando joga neste mesmo estádio, que hoje parece uma outra “casa” do Atlético-MG.

Contra o Grêmio, pela última rodada do turno do Brasileirão nesta quinta-feira (13), não será diferente. Mais de 34 mil ingressos foram vendidos antecipadamente na terça-feira. Ou seja, uma parcial de ingressos é mais que a média da torcida do Cruzeiro no Brasileirão de 2015 (média de 14 mil pagantes).

Para o cruzeirense, um alerta, para “tomar o território” de volta. Para o atleticano, festa e mais festa…



Apaixonado por esportes e pelo jornalismo. Grande seguidor do futebol, do automobilismo, dos esportes americanos e fã incondicional da NFL.