Opinião: Circuitos que deveriam voltar à Indy

O anúncio da volta de Road America ao calendário da Indy causou alvoroço entre os fãs da categoria, que desejavam ansiosamente o retorno desse circuito que recebeu provas da CART e da Champ Car.

LEIA MAIS
Equipe confirma Senna e Heidfeld na segunda temporada da Fórmula E

A revista americana Racer afirma que grandes mudanças acontecerão no calendário da Indy para o ano que vem. Segundo as previsões da categoria, começará em fevereiro e terminará em setembro. Pensando nisso, uma enquete na página Indycar da Depressão , onde os fãs falaram quais circuitos queriam ver a Indy correndo.

Laguna Seca

Depois de Road America, Laguna Seca é de longe o circuito misto mais pedido pelos fãs da Indy para um possível retorno. Localizada no meio do deserto,a pista recebeu a categoria pela primeira vez em 1983 e sempre foi palco de boas corridas, sem contar a bela manobra que Alessandro Zanardi fez em Bryan Herta na última volta em 1996 para levar a corrida. Outros acontecimentos incluem a primeira vitória de Gil de Ferran (1995) e a morte do uruguaio Gonzalo Rodriguez durante os treinos livres (1999)

A última corrida aconteceu em 2004, já pela Champ Car com vitória de Patrick Carpentier. No ano de 2008 a pista apareceu no calendário divulgado pela categoria, mas foi deixada de lado devido a união da categoria com a IRL. Recentemente o circuito passou a fazer parte do calendário do Road to Indy, abrindo as esperanças de um retorno. O maior problema é a proximidade com o circuito de Sonoma. No entanto, o presidente da Indy Mark Miles, afirma que conversa sobre uma possível volta do circuito para estar no final do calendário junto com Fontana, que deve retornar para setembro após o fracasso de público da corrida esse ano.

Portland

Outro circuito misto que os fãs pedem a volta é o Portland International Speedway. Localizado no Oregon, costa noroeste dos Estados Unidos, a pista estreou na CART em 1984. A pista teve momentos marcantes, como a primeira vitória de Al Unser Jr na corrida de estreia, a chegada espetacular de 1997, entre Mark Blundell e Gil de Ferran, a pódio brasileiro de 2000 e a última vitória de Cristiano da Matta. Em 2005.

Assim como Laguna Seca, o circuito estava no calendário da Champ Car de 2008, que não aconteceu devido a união. E, infelizmente, depois disso não houve notícias e nem mesmo rumores sobre a volta desse circuito na categoria.

Phoenix

Primeiro oval dessa lista, o Phoenix International Raceway fica no meio do deserto, bem longe da chuva, perfeito parra um circuito desse tipo. Fundado em 1964, recebeu provas da Indy no mesmo ano, sobre a sanção da USAC, e ficou por muito tempo, passando pela CART e pela IRL até sua última corrida em 2005, cujo vencedor foi Sam Hornish Jr.

Em 2012, quando a Indy entrou o DW12, testes forma feitos no oval, abrindo esperanças sobre o retorno, até mesmo o piloto Marco Andretti pediu a pista de volta ao calendário. E as chances voltaram quando o presidente Mark Miles falou que existe a possibilidade do retorno. O maior problema é o conflito de datas com a NASCAR, que corre em Phoenix duas vezes,

Michigan

O superspeedway de duas milhas e meia não poderia faltar nessa lista. Aberto em 1968, esse oval foi o substituto do Ontario Motor Speedway como a corrida da tríplice coroa da Indy, que existiu nos anos 80 e foi restabelecida recentemente. Diversas corridas espetaculares foram realizadas nessa pista; e foi aqui que Emerson Fittipaldi conquistou a primeira vitória brasileira na Indy em 1985. Em 1996, a pista esteve no centro das atenções devido a US500, uma corrida que a CART criou para boicotar as 500 milhas de Indianápolis, um dos primeiros capítulos da guerra entre CART e IRL. A prova é mais lembrada pelo seu acidente antes da largada do que por qualquer outro motivo.

Em 2002 o traçado passou a ser parte da IRL, que diminuiu a distância da corrida para 400 milhas e assim permaneceu até 2007, quanto Tony Kanaan venceu a última corrida da Indy no traçado, com direito até mesmo a um espetacular voo de Dario Franchitti. Quando se falou no retorno da tríplice coroa, especulou volta de Michigan, mas os fãs aguardam até hoje a esperança de voltar ver corridas desse espetacular oval.

Sebring

Quando a Indy agita sua bandeira verde no monótono traçado de rua em St.Petesburg, muitos fãs pensam sobre o desperdício de como a Indy pode correr numa pista tão travada se na Flórida existe uma opção muito melhor a ser aproveitada: o Sebring International Raceway.

Lar da 12 horas de Sebring, uma das mais importantes corridas de endurance, o traçado nunca recebeu a Indy oficialmente, mas é bastante usados nos testes de inverno, já que o local não tem problema com neve. Quem vê o traçado largo e veloz da pista conclui que uma corrida da Indy no local seria sensacional. A proximidade com a cidade de St Petesburg é o principal obstáculo, mas se depender dos fãs, o chato circuito de rua daria espaço para esse maravilhoso traçado.

Ovais de uma milha e meia

Os ovais de milha e meia, protagonizaram boas corridas tanto na CART como na IRL. Bons exemplos disso são a chegada tripla no Kansas Speedway em 2005, as fantásticas corridas no Chicagoland Speedway e os pegas do Homestead-Miami. Esses circuitos aos poucos foram deixando o calendário, sobrando atualmente apenas o Texas Motor Speedway. A morte de Dan Wheldon no Las Vegas Motor Speedway faz a organização da Indy pensar várias e várias vezes sobre o retorno a esses traçados. Porém, segundo a revista norte americana Racer, existe a chance da Indy voltar em Homestead, aumentando as esperanças dos fãs.

Brasil

Essa é para todos os fãs brasileiros. Uma corrida no Brasil, não importa o circuito. O cancelamento da corrida em Brasília deixou um gosto amargo na boca dos brazucas. Devido a essa confusão, é pouco provável que a Indy retorne ao Brasil a não ser que apareça uma oportunidade realmente muito boa. Qual seria o melhor lugar? De volta nas ruas do Anhembi? Mandar para Interlagos? Ou então para outra cidade como Goiânia ou Curitiba?

Foto: Getty Images