Opinião: Arbitragem paulista no jogo do Corinthians é um risco desnecessário

Divulgação

O jogo Corinthians x Sport tem tudo para ser um dos principais da 17ª rodada do Brasileirão. O Timão pode assumir a liderança e enfrenta a surpreendente equipe pernambucana, que ocupa o quinto lugar e briga de igual para igual com os favoritos nas primeiras colocações. Entretanto,quem mais chamou a atenção nas notícias envolvendo esse jogo não foram os atletas e sim quem menos deveria aparecer: o árbitro.

A CBF escalou um trio de arbitragem paulista em um jogo envolvendo o time mais popular de São Paulo. O juiz será Luiz Flávio de Oliveira e os assistentes Alex Angelo Ribeiro e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa. Luiz Flávio é reconhecidamente um dos melhores árbitros do Brasil e tem uma carreira limpa, mas sua escolha gerou uma polêmica desnecessária.

Em um sistema onde os árbitros estão ligados às Federações Estaduais e vindo de uma rodada em que o Corinthians esteve envolvido em polêmica (o toque da bola na mão do lateral Uendel dentro da área), se Luiz Flávio cometer algum erro que beneficie o Corinthians ou prejudique o Sport será um prato cheio para suspeitas de uma arbitragem “arrumada” a favor do Timão, mesmo sem qualquer prova de má fé por parte do juiz.

Com tantos árbitros disponíveis, seria mais razoável uma arbitragem neutra. A CBF quer vender a ideia de que os árbitros são honestos, independente dos times que estão em campo. Considerando o alto número de erros dos homens do apito nos últimos anos e a reputação das últimas pessoas que comandaram a CBF, nada mais é do que um desgaste desnecessário para os envolvidos e oportunidades para que a isenção da entidade seja cada vez mais questionada.

 



Jornalista formado pela Universidade do Sagrado Coração (USC) de Bauru-SP. Meu esporte preferido é o futebol, mas também gosto de outros esportes olímpicos. Torcedor do Palmeiras.