Opinião: Kayke é uma boa aposta para o Flamengo

Gilvan de Souza/Flamengo

E o Flamengo mais uma vez repatriou um jogador criado em sua base. Trata-se do centroavante Kayke, que se destacou no ABC, de Natal. Foram oito anos fora da Gávea e a certeza de que hoje é um jogador completamente diferente.

LEIA MAIS:
Kayke destaca experiência e se diz “mais pronto” para ajudar o Flamengo

Não é de hoje que o rubro-negro repatria seus pratas da casa, e pior, nem sempre dá certo, inclusive com os que viraram ídolos. De qualquer maneira, o recém contratado Kayke está mais maduro e firme. Inclusive em suas afirmações, no qual diz que aproveitou bem o tempo longe do Flamengo.

Sendo assim, a tendência é de que o centroavante possa honrar as expectativas criadas sobre ele. Todos sabem que não é fácil jogar no time carioca, ainda mais quando se tem um atacante consagrado como Guerrero de titular, mas se o jogador que chega tiver personalidade para se aproveitar das oportunidades dadas, sem dúvida pode ir longe. Isso pelo menos parece que o jogador, que em breve será papai tem de sobra.

Motivos para a torcida acreditar não faltam. Por exemplo, sem voltar muito no tempo, basta lembrar que o último camisa nove goleador que o Flamengo teve era uma incógnita e virou ídolo. Falo de Hernane. Ok!! Você pode lembrar e citar também Alecsandro, mas o atual atacante do Sport deu mais saudades, concorda? Independente de sua opinião e gosto, o fato é: Por que não acreditar que o centroavante que foi vice-artilheiro, da Série B do Campeonato Brasileiro com oito gols e que nos 12 anos que atuou na base, marcou mais de 200 não dê resultado?

Já regularizado e na lista dos relacionados para o jogo contra o Atlético-PR, as chances de estreia são enormes, mesmo não tendo o tempo ideal para se adaptar. De qualquer maneira, pelo que ventila nos corredores e pelo treino realizado, o técnico Cristóvão Borges deve “inventar” e colocar Ederson de “falso nove”. Eu entraria com os dois, o primeiro na função de 10 e o segundo que está bem na parte física e técnica, mas eu não sou o treinador. Outra alternativa era apostar no jovem Douglas Baggio. Vamos aguardar!

Faça a sua aposta. Eu acredito que o novo contratado, que antes do ABC, atuou na Suécia, Noruega, Dinamarca, Portugal e nos brasileiros do Paraná e Atlético-GO dê certo. Hoje, não só Kayke, mas quem for o escolhido para atuar, terá que quebrar o incomodo jejum diante dos empolgados e embalados paranaenses. Nos últimos nove jogos entre as duas equipes em Brasileirão, foram seis derrotas e três empates. Será que hoje a história muda?

Até a próxima!

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo



Sou formado em Publ & Prop, jornalismo e rádio. Trabalhei em grandes empresas do ramo de serviços e desde 2003 atuo na área esportiva. Fiz parte da equipe da rádio Record e rádio USP, onde criei, produzi e apresentei 2 programas esportivos. Coordenei o principal programa jornalístico da rádio Estadão ESPN. Atualmente atuo na área comercial.