Entenda como funciona a pontuação no MMA e porque gera tanta polêmica

Cena algum em lutas de MMA que terminam sem nocaute ou finalização: um dos lutadores sai reclamando do resultado apresentado pelos juízes. Terceiro (e mais comum) modo em que as lutas das artes marciais mistas acabam, a pontuação gera controvérsia desde que foi adotada, no início dos anos 2000.

O UFC – e os demais eventos de MMA – utilizam a mesma regra de pontos que o boxe. Funciona da seguinte forma: o lutador que vence o round recebe 10 pontos; o perdedor, 9. Caso a diferença entre os lutadores seja muito grande, as regras unificadas do MMA preveem que o perdedor receba 8 ou até mesmo 7 pontos. Caso haja empate, há a possibilidade de 10 pontos para os dois atletas. Os lutadores são sempre avaliados por três juízes.

A polêmica surge por causa dos critérios utilizados. De acordo com o regulamento, disponível no site do UFC, “os juízes devem avaliar as técnicas dos competidores das artes marciais mistas, como trocações efetivas, agarramentos efetivos, controle da área do ringue e de luta, agressividade e defesa. As avaliações devem ser feitas na ordem nas quais as técnicas aparecem acima, dando mais peso no placar para ataques efetivos , agarramentos efetivos, controle da área de luta, agressividade e defesa.” Ou seja: tudo muito subjetivo.

Às vezes, nem os próprios jurados se entendem. Pode acontecer de um atleta ganhar o combate por decisão dividida (quando dois jurados apontam um vencedor e o terceiro árbitro avalia que o adversário vencem o embate) e decisão majoritária (quando dois jurados dão a vitória para um lutador e o terceiro julgador avalia a luta como empate).

O MMA é um esporte novo com um sistema de avaliação calcado em uma área do jogo, a luta em pé. Esse sistema ignora completamente o chão e as quedas. Por isso, não raro, lutadores afirmam se sentir prejudicados pelas avaliações. O presidente do UFC, Dana White, tem uma frase que resume bem a controvérsia: “Nunca deixe a decisão nas mãos dos juízes”.

O dirigente não foi o único a criticar o sistema de pontuação. Comentarista do UFC e responsável por grande parte das entrevistas pós-luta, Joe Rogan também já falou abertamente contra o regulamento. “A pontuação do UFC é muito falha. É falha em diversos aspectos. O maior motivo é por adotar o mesmo sistema de 10 pontos do Boxe. Isso pode funcionar em uma luta de 12 rounds. Os 12 rounds de três minutos são muito diferentes de três de cinco minutos. Em três rounds de cinco minutos, você vai dar 10-9 para qualquer um dos dois se a disputa for apertada e no próximo um cara pode ser colocado para baixo e ser surrado que você irá marcar 10-9 também. Isso não faz sentido”, disse em entrevista ao canal de TV “Fox Sports”.

Crédito da foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.