Cyborg provoca, chama Ronda de “vadia inútil” e pede luta em dezembro

Invicta / MF Models Assessoria

Não demorou muito para Cris Cyborg vir à tona e responder as provocações de Ronda Rousey, campeã dos pesos-galos femininos do UFC. Após Rowdy afirmar, em bate-papo com fãs, que a brasileira estaria, de fato, “esperando a quantia certa para aceitar uma luta pelo cinturão, e não emagrecer para chegar ao peso ideal da categoria (61,2kg)”, Cyborg sugeriu até uma data específica para que o combate aconteça: 12 de dezembro, no UFC 194, em Las Vegas.

LEIA TAMBÉM:
“Cyborg está esperando a quantia certa para apanhar”, provoca Ronda
Ronda desafia Mayweather: “sou imbatível na luta sem regras”
Dana White confirma UFC 194 em Las Vegas com Aldo x McGregor
Ex-namorado de Ronda diz que não voltaria com a lutadora: “Eu sou homem demais”

A paulista não economizou nas palavras, chamando Ronda de “vadia”. Antes do UFC 190, no qual a campeã derrotou Bethe Correia no Rio de Janeiro, um vídeo de promoção do evento se espalhou na web em que Ronda declara não ser uma “do nothing bitch” (“vadia inútil”, na tradução), fazendo referência aos padrões estéticos impostos às mulheres.

Cyborg só precisou de três tuítes para se dirigir a Ronda e deixar sua mensagem. “Estou limpa há anos! Veja meu exame antidoping. Mude sua postura e tente um ângulo diferente sobre o motivo de não lutar comigo. Pergunta rápida: segundo Dana White, não houve nenhuma negociação comigo. Então como posso ter pedido por mais dinheiro??? Pare de ser uma vadia inútil! Vamos fazer isso pelos fãs agora (12 de dezembro), não depois. Não se preocupe. Será sua última luta“.

Enquanto Dana White não confirma a luta com Cyborg, Ronda se prepara para mais uma defesa de cinturão. A norte-americana lutará novamente com Miesha “Cupcake” Tate provavelmente no começo de 2016.

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Foto da capa: Invicta / MF Models Assessoria



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.