Conheça 5 trunfos do Borussia Dortmund para a temporada

Facebook oficial BVB

Após perder o técnico Jürgen Klopp depois de sete temporadas e não se classificar para a Champions League, o Borussia Dortmund parecia desacreditado. A pré-temporada dos auri-negros, no entanto, serviu para mostrar ao mundo que o time não está morto. Muito mais: está com muita sede de conquistas.

LEIA MAIS
Com show da torcida, Borussia Dortmund faz 5-0 e avança na Europa League
Borussia Dortmund renova com Aubameyang
Borussia Dortmund faz 17-0 em jogo beneficente no Signal Iduna Park

A temporada 2015-2016 promete muito para o torcedor auri-negro. Após um período turbulento, repleto de altos e baixos como foi a temporada passada, o Borussia Dortmund parece ter aprendido com os erros e tem tudo para brigar por coisas boas na Bundesliga, Copa da Alemanha e Europa League.

Conheça 5 trunfos que o time alemão traz para esta temporada:

Manutenção da “espinha dorsal” – Jogadores como o zagueiro campeão do mundo com a Alemanha, Mats Hummels, são importantes em qualquer time. No Dortmund, então, nem se fala. Além do xerifão ter anunciado sua permanência em Dortmund por ao menos mais uma temporada, o volante Gündogan, o meia-atacante Marco Reus – craque do time –, além do atacante gabonês Aubameyang, artilheiro da equipe na temporada passada, vão permanecer. Os três últimos, inclusive, estenderam seus vínculos com o Borussia.

Novo treinador – Tá certo que nenhum torcedor do Borussia Dortmund queria a saída de Jürgen Klopp, então porque a troca de comando pode ser considerada um trunfo? Simples: por conta do novo ânimo ao elenco. Mesmo tendo uma identificação muito grande no clube, Klopp já estava desgastado, não conseguia fazer o time render mais. Ele mesmo usou isso como justificativa ao anunciar sua saída uma temporada mais cedo que o previsto. O novo treinador, Thomas Tuchel, ex- Mainz 05 e “pupilo” de Klopp, chega ao Dortmund trazendo uma nova proposta de jogo que pode dar muito certo nesta temporada.

Liga Europa – Ok, não é a Champions League, mas é um torneio internacional. Aqui no Brasil costumam brincar dizendo que a Europa League é a “Sul-Americana da Europa”, mas não é bem assim. Ao menos não para os jogadores. Por mais que seja considerada uma disputa inferior tecnicamente que a Champions, a Europa League é muito bem vista no velho continente. Por ser teoricamente mais fraca, a chance do Borussia Dortmund conquistá-la é bastante grande, o que daria um ânimo extra ao time, por se tratar de uma competição internacional. Classificado para os playoffs da competição após eliminar com goleada o Wolfsberger, da Áustria, o Borussia vai enfrentar agora o Odd, da Noruega, antes de entrar na fase de grupos da competição.

Reforços – Na temporada passada, os reforços que chegaram em Dortmund não foram assim tão empolgantes. Dos principais, a volta de Kagawa e a contratação do italiano Immobile eram as que mais prometiam. Ledo engano. O japonês oscilou muito e até o banco de reservas teve de amargar. O italiano, por sua vez, nunca conseguiu repetir o mesmo futebol do Torino, quando fez 23 gols em 34 partidas. Hoje foi emprestado ao Sevilla, da Espanha. O meia-atacante Kampl também foi outra decepção.

Já este ano, o Borussia trouxe alguns nomes menos badalados, mas que prometem ser bastante efetivos. Para o lugar do goleiro reserva Langerak, a diretoria auri-negra trouxe Roman Bürki, ex-Freiburg. Para o meio, fora duas peças: Julian Weigl, ex-1860 Munique e Gonzalo Castro, ex-Bayer Leverkusen. O primeiro é uma promessa, já o segundo chega com status de experiente e polivalente dentro de campo, podem atuar em mais de uma função. O jogador de 28 anos nunca havia saído do Bayer até então em toda a sua carreira. Marvin Ducksch, Jonas Hofmann e Moritz Leitner também desembarcaram no clube.

Torcida – Falar de trunfos do Borussia Dortmund e não mencionar a sua apaixonada torcida é praticamente impossível. Conhecida como “Muralha Amarela”, o setor atrás do gol sul do Signal Iduna Park, ou Westfalenstadion para os mais íntimos, promete tremer ainda mais nesta temporada. Ao todo, os alemães já garantiram 55 mil carnês para todos os jogos do time na Bundesliga. Só não compraram mais porque o time parou de vender, pensando também naqueles torcedores que não conseguem em ir em todos os jogos e precisam de tickets esporádicos durante a temporada, bem como turistas torcedores do Dortmund.

Mas quem pensa que isso será um empecilho para os fanáticos torcedores lotarem o estádio, está muito enganado. Essa prática de encerrar as vendas após um limite já é padrão no time do Vale do Ruhr, mas mesmo assim, o Borussia Dortmund tem a maior média de público do planeta. Sim, do planeta! São cerca de 88 mil torcedores em todos os jogos do time na temporada, seja em partidas da Bundesliga, Copa da Alemanha ou Champions League.

Neste ano, sem a Champions League, o torcedor do Borussia ficará menos empolgado com a Europa League? Não. Definitivamente não. Na goleada contra o Wolfsberger na última quinta, pela fase preliminar da competição, o público foi de 65.190 torcedores, somente o terceiro maior público da história da competição. A liderança segue sendo do Dínamo de Kiev, que colocou 67.533 fãs em seu estádio contra o Everton, em março deste ano.

Mas cá entre nós: será que vai ser difícil para o torcedor auri-negro, que coloca 88 mil torcedores por jogo em média na Alemanha, bater o recorde da Europa League? Só o tempo dirá.

Foto: Facebook oficial BVB