Campeão Mundial em 1963, Ubiratan é parte importante da história do basquete brasileiro

Quando se fala sobre os jogadores do basquete brasileiro que entraram para a história, é difícil não se lembrar de Ubiratan Maciel. O pivô, que integra o Hall da Fama, foi sem dúvida um dos atletas mais importantes do Brasil na modalidade.

LEIA MAIS:

Magic Paula: do troféu na infância ao ouro no Mundial de 1994

Ubiratan não começou no basquete: deu os primeiros passos no almejado futebol, depois no atletismo para, por fim, iniciar a carreira com a bola laranja a convite de um treinador. A partir daí o pivô, de 1,98 de altura, começou a escrever sua história dentro das quadras e, aos 17 anos, passou a  jogar pelo Corinthians, que era seu clube do coração, ao lado de jogadores já famosos e consagrados.

Ainda havia mais esperando pelo atleta. No mesmo ano, Ubiratan foi convocado para a seleção brasileira, pela qual faria parte do elenco que conquistaria o Mundial de 1963, a prata na edição de 1970 e dois bronzes, nos Mundiais de 1967 e 1978. O pivô é o brasileiro a vestir mais vezes a camisa da seleção brasileira em campeonatos mundiais da modalidade, com 34 participações.

Defendendo a seleção verde e amarela, Ubiratan tem ainda no currículo mais conquistas. Uma medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de 1964, em Tóquio, uma medalha de prata e dois bronzes em Jogos Panamericanos nas edições de 1963, 1975 e 1979, respectivamente, e cinco títulos de torneios sul-americanos. Pelos clubes que defendeu durante a carreira, o jogador foi campeão nacional também em cinco oportunidades e conquistou 11 títulos paulistas.

Na década de 70, Ubiratan se tornou o primeiro brasileiro a ir atuar no basquete do exterior ao assinar com o Sprungen, da Itália. Lá, o atleta não demorou a se destacar dentro das quatro linhas no quesito rebotes e foi o melhor no fundamento em duas temporadas jogando em solo europeu.

Mesmo depois de seu falecimento em 2002, aos 58 anos, havia homenagens à espera do atleta. Após cinco tentativas, Ubiratan passou a fazer parte, em 2010, do seleto grupo de jogadores que integra o Hall da Fama do Naismith Memorial, em Springfield, nos Estados Unidos. No ano anterior, Ubiratan já havia sido incluído no Hall da Fama da Federação Internacional de Basquete (Fiba).

Crédito da Foto: Reprodução/Youtube



Jornalista formada em 2014, torcedora e apaixonada futebol, Fórmula 1 e esportes olímpicos. Sempre de olho nas últimas do mundo do esporte e louca por NBA.