Anderson Silva se irrita com perguntas sobre uso de “viagra”

Crédito da foto: Getty Images

Anderson Silva compareceu, finalmente, à audiência da Comissão Atlética de Nevada sobre o caso de doping. O lutador foi flagrado antes e depois do combate contra o americano Nick Diaz, em janeiro deste ano.

LEIA MAIS:
Em defesa, Anderson Silva revela ter tomado ansiolítico e “viagra” contaminado

Um dos principais assuntos da audiência, também, foi o uso de medicamento para melhora sexual. Anderson Silva ficou visivelmente irritado. “Primeiro, é um assunto pessoal meu, não tenho que falar o motivo de estar tomando isso”, falou o lutador. “Tinha uma espécie de estimulante sexual, um amigo meu trouxe da Tailândia. Não fui no médico pedir uma autorização porque esse tipo de suplemento não tem nos EUA nem no Brasil”, completou.

Ao ser questionado sobre o nome do amigo (Marcos Fernandes), Anderson se atrapalhou. “Eu não ia falar que estava tomando ciális, né?”, falou depois. O lutador assumiu que utilizou o medicamento perto da viagem que fez para a luta em Las Vegas. Segundo o lutador, provavelmente foi o remédio que estava contaminado. “Eu estou falando agora porque o negócio estava contaminado. Se não tivesse, ninguém ia saber.”

A polêmica toda aconteceu após o retorno de Anderson Silva ao octógono do UFC, em janeiro deste ano. A principal linha da defesa de Anderson Silva foi tentar invalidar o resultado apontado pela Comissão Atlética de Nevada. Os testes do brasileiro foram analisados por dois laboratórios. O (SMRTL) Sports Medicine Research and Testing Laboratory identificou presença de agentes dopantes; as amostras enviadas para o Quest Diagnostics não tinham problemas.

 

O caso – Anderson Silva foi flagrado em exames antidoping realizados antes e depois de seu retorno ao UFC, em janeiro deste ano. O ex-campeão dos médios (84kg) lutou contra o americano Nick Diaz no UFC 183, dia 31 de janeiro. Mas resultados de testes colocaram a carreira de um dos maiores lutadores brasileiros de MMA em xeque.

Em um exame surpresa realizado em 9 de janeiro, foram encontradas no corpo de Anderson Silva as substâncias drostanolona e androsterona. Depois, testes feitos no dia 31 – dia da luta – revelaram que o brasileiro tinha ingerido as substâncias drostanolona, temazepan e oxazepan (os dois últimos, ansiolíticos).

Recentemente, veio à tona que Anderson Silva teria utilizado um medicamento para melhora de performance sexual. Em nenhum momento, o lutador e sua equipe admitiu o uso consciente de substâncias proibidas e o doping teria ocorrido por contaminação de suplementos.

Contudo, Anderson Silva admitiu que tomou remédios para ansiede às vésperas da luta por causa de insônia. “Na noite depois da pesagem, fui p o quarto e senti um pouco de dor nas costas, também não conseguia dormir”, disse. “E quando estava no Brasil, tive uma crise no ciático e fiquei uma noite no hospital. Esse foi um dos remédios que o médico me prescreveu para a dor”, completou Anderson.

Crédito da foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.