Sem vaga garantida, brasileiras se preparam para o Pré-Olímpico de basquete, em agosto

Sem vaga garantida, brasileiras se preparam para o Pré-Olímpico de basquete, em agosto - Foto: Divulgação CBB

A seleção brasileira feminina de basquete ainda nem se recuperou direito do 4° lugar no Pan-Americano e já tem outro torneio de grande importância pela frente. No dia 11 de agosto, as comandadas por Luiz Augusto Zanon estreiam no Pré-Olímpico contra a Argentina, no Canadá novamente. Agora, a cidade sede é Edmonton e a equipe contará com algumas mudanças.

LEIA MAIS
Opinião: o que a seleção feminina de basquete pode tirar de lição do 4° lugar no Pan-Americano
Brasil vence a Venezuela do primo de Kobe Bryant e se aproxima das semifinais no Pan-Americano

A seleção inicia sua preparação já no próximo domingo (26), em São Sebastião do Paraíso (MG), e vai até o dia 4 de agosto. Das doze atletas que jogaram o Pan-Americano de Toronto, a três dias atrás, nove continuam. Entre elas estão a cestinha e líder do time Tainá Paixão, de 23 anos, e a experiente pivô Kelly Santos (medalha de bronze nas Olimpíadas de Sidney). As novidades estão com a volta da ala Iziane Marques, da pivô Nádia Colhado e da armadora Izabela Nicoletti, de apenas 15 anos.

A surpresa ficou com a convocação de Nicoletti, que recebeu um presente antecipado pelo aniversário de 16 anos no dia 9 de agosto. É a primeira vez que a armadora é chamada para integrar a seleção principal de basquete. Izabela foi o destaque na boa performance brasileira na Copa América Sub-16 2015, quando o Brasil ficou com a prata depois de perder para o Canadá, de um ponto, na final. Nesta última partida, a jovem armadora foi responsável por 32 pontos.

Depois do Pan-Americano, em Toronto, analisamos a participação das jogadoras e achamos que poderíamos mudar um pouco a equipe. Levaremos para a Copa América o time do Pan com reforços e a expectativa de evolução do grupo. Trouxemos uma jogadora nova em cada setor, pois seria mais fácil para inserir no planejamento técnico e tático da seleção. O retorno da Iziane é uma sequência do trabalho que planejamos para esta competição. É o retorno de um planejamento realizado há um mês depois do período de preparação em que ela esteve conosco em Campinas (SP). Ela possui um bom potencial. E finalizamos a oportunidade de avaliação de uma jogadora nova que teve um excelente desempenho na Copa América Sub-16. A armadora Izabela Nicoletti é uma atleta de futuro dentro do processo de reformulação“, declarou Zanon ao site da Confederação Brasileira de Basquete (CBB).

Na primeira fase, o Brasil ainda enfrenta o Equador (11), Ilhas Virgens (12) e Venezuela (13). Enquanto o outro grupo tem Canadá, Chile, Cuba, Porto Rico e República Dominicana. A última edição do Pré-Olímpico, ocorrido na Colômbia (2011), a seleção brasileira foi campeão, ao vencer a Argentina por 74 a 33, o que garantiu a vaga nos Jogos Olímpicos de Londres.

Sem a vaga direta confirmada para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a seleção busca o 1° lugar no Pré-Olímpico para ter garantido sua participação em uma dos maiores eventos esportivos do mundo e que acontecerá em seu país.

Foto: Divulgação CBB



Jornalista pós-graduada em jornalismo esportivo e apaixonada pelo basquete desde os 11 anos de idade, independente do campeonato e da nacionalidade.