Relembre a decisão da Copa do Brasil de 1995 entre Corinthians e Grêmio

Reprodução/Facebook

O Corinthians paulista chegou embalado a finalíssima da Copa do Brasil de 1995, goleando nas semifinais o Vasco da Gama por 5 a 0. O Corinthians liderado por Marcelinho Carioca (foto), Ronaldo e Viola enfrentaria o Grêmio, que contava com Felipão, Danrley, Arce, Jardel e muitos outros craques, lembrando que no mesmo ano os gaúchos ganharam a Libertadores. O primeiro jogo foi no Pacaembu e o segundo foi no Olímpico.

1°Jogo

No dia 14 de junho aconteceu a primeira partida da final, para mais de 25.000 torcedores. O Corinthians depositava todas as fichas em Viola e Marcelinho Carioca, para que o time pudesse levar uma boa vantagem para o Sul. Em um jogo bem disputado, o Corinthians abriu o placar ainda no primeiro tempo com o artilheiro Viola, de cabeça após um belo cruzamento de Marcelinho Carioca. Já na segunda etapa o Grêmio conseguiu empatar com Luís Carlos Goiano, após dividir a bola com Célio Silva. Quando parecia que o Grêmio iria crescer no jogo, surge o “Pé de Anjo” Marcelinho Carioca cobrando falta, para deixar o Corinthians em vantagem no jogo de volta.

Corinthians: Ronaldo; Vitor, Henrique (C), Célio Silva e Sylvinho; Marcelinho Paulista, Bernardo (Ezequiel), Marcelinho Carioca e Souza; Fabinho (Elivélton) e Viola. Técnico: Eduardo Amorim

Grêmio: Danrley; Arce, Rivarola, Luciano e Adilson; Carlos Miguel, Dinho (Gélson), Luís Carlos Goiano e Alexandre; Paulo Nunes (Vagner Mancini) e Jardel. Técnico: Felipão

Cartões Amarelos: Silvinho, Célio Silva e Marcelinho Paulista; Carlos Miguel, Rivarola, Adilson e Luciano
Cartões Vermelhos: Vagner Mancini

2°Jogo

A partida aconteceu no dia 21 de junho, em uma quinta-feira, o jogo contava com mais de 47.000 pessoas dentro do estádio, qualquer vitória daria título ao Grêmio (apesar da vantagem Corintiana), o arbitro era Marcio Resende de Freitas. O jogo começa pesado, entradas duras e muitos cartões ao longo do jogo. No primeiro tempo o jogo foi lá e cá, Ronaldo foi o grande destaque da primeira metade da partida, defendendo um chute a queima roupa de Paulo Nunes. Na segunda etapa os times voltam ainda mais pilhados, dispostos a ganhar o tão cobiçado título. E logo no início o atacante Marques saiu na cara de Danrlei e toca por baixo para fazer o gol, porém o auxiliar já havia marcado o impedimento. Mais tarde novamente Marques sai de frente com o goleiro gremista, desta vez com condições, mas acabou adiantando demais a bola e perdendo uma grande oportunidade. Depois foi a vez de Marcelinho cabecear com perigo e obrigar o Danrlei a operar um milagre.

E aos 27, finalmente sai o gol, após uma roubada de bola no campo de defesa, Marques sai livre e mete para Viola que não conseguiu concluir, na sobra Marcelinho Carioca enche o pé e explode a torcida de alegria. A partir dali era só administrar a enorme vantagem (3 a 1 no agregado), mas o jogo esquentou e em uma disputa de bola entre Célio Silva e Arílson, no qual o gremista deu uma cotovelada no zagueiro do Corinthians, se deu início a uma enorme confusão. Paulo Nunes e Silvinho acabaram expulsos e os homens da tropa de choque tiveram que entrar no gramado para conter os jogadores.

Passados dos 50 minutos, o Corinthians finalmente pode soltar o grito de campeão da Copa do Brasil, pela primeira vez em sua história o Corinthians ganhava essa honraria, como se não bastasse o título ainda foram CAMPEÕES INVICTOS (10 jogos, 8 vitórias e 2 empates).

Grêmio: Danrlei; Arce, Adilson (C) e Rivarola; Carlos Miguel, Dinho (Alexandre), Gélson, Luís Carlos Goiano e Arílson; Paulo Nunes e Jardel. Técnico: Felipão

Corinthians: Ronaldo; André Santos (Vitor), Célio Silva, Henrique (C), Sylvinho; Zé Elias, Bernardo, Marcelinho Carioca, Souza; Viola e Marques (Tupãzinho). Técnico: Eduardo Amorim

Cartões Amarelos: Jardel, Rivarola, Gélson e Adilson; André Santos e Bernardo
Cartões Vermelhos: Paulo Nunes e Silvinho

Crédito da foto: Reprodução/Facebook



Estudante de jornalismo, apaixonado por esportes.