Pela Série C, paulistas respiram com dificuldades; Guaratinguetá perde e segue na lanterna

A nona rodada da Série C do Campeonato Brasileiro não foi boa para os times paulistas. Após ceder empate para o Brasil de Pelotas, o Guarani precisava vencer para espantar a crise que atormenta os dirigentes no Brinco de Ouro.

O Bugre foi até Caxias do Sul, enfrentar os donos da casa. No primeiro tempo, ambas as equipes não conseguiram tirar a igualdade no marcador, porque pecavam no último passe. Para a segunda etapa, o técnico Paulo Roberto Santos puxou a ‘orelha’ dos atletas no vestiário, e o Alviverde Campineiro voltou com sede de gol. O panorama do jogo mudou e o clube paulista abriu o placar aos 25 minutos, com Clementino, e aos 38, Anderson Cavalo deu números finais ao duelo.

Outro paulista do grupo, o Guaratinguetá não se deu bem contra o Juventude e perdeu de virada. A partida terminou em 3 a 2.

O primeiro tempo foi dominado pelo time do Vale da Paraíba, com ótimas chances de gols desperdiçadas. Depois de boa jogada de Henrique, o atleta tocou na saída do goleiro Diogo e abriu o placar para o Garça. Minutos depois, Marcelo Fernandes, de pênalti, ampliou a vantagem paulista. Após cobrança de falta, de cabeça, Heverton diminuiu para os gaúchos. Na segunda etapa, o Juventude mudou o esquema tático e veio mais ofensivo. A ação foi sentida pelos mandantes. Sem conseguir reagir aos ataques, o Alviverde do Sul conseguiu dois gols que deram a vitória aos visitantes.

Com este panorama, a situação dos paulistas não é muito boa, apenas a Lusa escapando do fiasco no Grupo 2. Com a vitória, o Guarani pulou para a sexta colocação e aparece com 11 pontos. Diferentemente do clube campineiro, o Guaratinguetá permanece na última colocação com apenas três pontos.

A Portuguesa, outro representante paulista, não entrou em campo nesta rodada. A partida está marcada para esta segunda-feira (27), contra o Tombense, às 20h15, no Estádio Soares de Azevedo. A Lusa está na quinta colocação, com 13 pontos, três a menos que o quarto colocado Londrina.

Foto: Rodrigo Villalba/Guarani FC



Ribeirão-pretano com orgulho e apaixonado por todas as modalidades esportivas. Jornalismo esportivo é uma das paixões que carrego em meu peito. Sonhar é o que mantém o Homem vivo. "O Homem não morre quando deixa de existir, e sim quando deixa de sonhar".