Pan 2015: brasileira se contunde nos 400m rasos e não recebe atendimento médico na pista

Crédito da foto: Reprodução/SporTV

A brasileira Joelma Sousa, que participava nesta quarta-feira (22) da classificatória na prova dos 400 m rasos dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, passou por uma situação no mínimo desconfortável no local das competições da modalidade. Após a largada, ela sentiu uma lesão muscular e não completou a série. Caída no chão, a atleta não foi atendida por nenhuma equipe médica, o que gerou alguns descontentamentos no evento.

LEIA MAIS
Atletismo brasileiro: confira os convocados para o Pan de Toronto

Somente cerca de três minutos depois chegaram voluntários do Pan para ajudá-la e encaminhá-la ao centro médico, porém ainda sem a presença de profissionais de medicina no atendimento à Joelma, que foi removida da pista em uma cadeira de rodas. Nem os integrantes do time brasileiro acreditaram no que estava acontecendo e procuraram médicos para realizar os primeiros procedimentos, mas não encontraram ninguém.

Na zona mista, ao repórter Tiago Maranhão, do SporTV, ela disse que a contusão foi, provavelmente, na virilha. A transmissão oficial do Pan 2015 não registrou as imagens de Joelma Sousa esperando ser atendida, porém o canal esportivo da Globosat foi a única TV que mostrou a brasileira atirada no chão, sem reação alguma. O narrador Luiz Carlos Júnior e o comentarista Lauter Nogueira, que estavam ao vivo, também ficaram perplexos com a situação.

Dentro das pistas, a estadunidense Kendall Baisden ficou com a primeira colocação da sua bateria na semifinal, com o tempo de 51s81, e se classificou às finais dos 400m em Toronto.

Médicos não podem entrar na pista, segundo organização

Segundo os organizadores dos Jogos Pan-Americanos, os médicos das delegações não podem entrar na pista, por isso não apareceram no atendimento à Joelma. Qualquer atleta que se machuque deve ser retirado pelos voluntários que estiverem mais próximos. A atleta tranquilizou os fãs e garantiu que foi atendida rapidamente por um membro de medicina da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), que fará exames mais detalhados e informará a gravidade da lesão, que pode tirar ela da final do revezamento 4x400m.

- Atualizado às 13h57 -

Crédito da foto: Reprodução/SporTV

* Curtiu esta matéria? Siga o autor no Twitter: @marciodonizete



Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade. Atualmente como repórter colaborador no site Torcedores.com.