Opinião: Busca pela perfeição de Marcelo Oliveira está levando o Palmeiras ao topo

Crédito da foto: César Greco / Ag. Palmeiras / Divulgação

Nona rodada do Campeonato Brasileiro. Dia 28 de junho. Palmeiras 4×0 São Paulo. Local: sala de entrevista coletiva do Allianz Parque. Marcelo Oliveira comemora sua primeira vitória no comando do Verdão, porém reclama de falhas na recomposição do meio-campo de sua equipe. Um mês se passou e o treinador conseguiu colocar o time nos trilhos. Com a goleada sobre o Vasco por 4 a 1 em São Januário, o Alviverde entrou no G-4. Ainda assim, o comandante não deixa barato: quer seu time impecável em campo e segue apontando falhas.

LEIA TAMBÉM:
Goleada para o Palmeiras faz Vasco virar motivo de piada; veja memes
Lembra dele? Wendel, ex-Palmeiras, faz primeiro gol na carreira… só que contra
Boa fase e G-4 fazem Palmeiras tirar onda e provocar rivais na web; veja memes

O comportamento de Marcelo, em não se conformar que tem um time vulnerável em mãos, é o mesmo durante todo trabalho até aqui no Palmeiras. Após as demais vitórias contra Chapecoense, Ponte Preta, Avaí, Santos e ASA-AL, o técnico elogia, mas sempre tem o “mas”. Ora são os espaços no círculo central que incomodam o mineiro, ora é o recuo demasiado do grupo, a falta de precisão nos momentos decisivos ou mesmo tomar um único gol até quando o placar já está definido. 

Marcelo não quer margem para erros, nem sequer quando o adversário já está na lona. Repare em suas palavras na coletiva de imprensa ainda em São Januário. “Estávamos cobrando muito duas coisas: marcação mais ajustada e posse de bola. Ao longo da semana trabalhamos bastante esses aspectos, futebol exige isso. É necessário velocidade, e, às vezes, ficar mais com a bola. Agora entramos no G-4 e pretendemos ficar aqui”, disse o técnico.

Até esse ponto, significaria que o treinador parava de enxergar erros no esquema de sua equipe, certo? Porém como ele tem sempre um “mas” na manga…”Foi um jogo muito bom, equilibrado no primeiro tempo. No segundo foi difícil lidar com o inconsciente e ficamos confortáveis com o placar. Só lamento temos levado um gol, não era para ter levado gol”.

Crédito da foto: César Greco / Ag. Palmeiras / Divulgação
Crédito da foto: César Greco / Ag. Palmeiras / Divulgação

O estilo “sargentão” de Marcelo parece fazer bem aos jogadores do Palmeiras, não pela intolerância tampouco por lavagem cerebral, mas pela crença do grupo no seu trabalho. A dedicação e a disciplina passaram de mandamentos do mentor para os pupilos e isso reflete até no comportamento dos protagonistas após as partidas.

Rafael Marques, Fernando Prass, Gabriel, Dudu, todos esses foram procurados pelas câmeras após a vitória contra o Vasco e, sem exceção, caminham na mesma direção do técnico, motivados em trabalhar na semana seguinte para consertar o que ainda não está tão bom. Ninguém quer parar de trabalhar até que tudo esteja perfeito. Talvez nem precisem ir tão longe, pois a diferença para a ponta da tabela é mínima. Só que pelo jeito vai ser difícil alguém diminuir o passo agora, pois elenco e comissão técnica querem que, quando as reclamações cessem, a taça esteja finalmente na estante da Academia de Futebol.

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Foto: César Greco/Ag. Palmeiras



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.