Opinião: O Vasco é o time da virada

O Campeonato Brasileiro segue à toda. Até aqui, já foram disputadas 15 rodadas e com elas várias mudanças. Na parte de cima, houve um momento em que as equipes consideradas azarões dominaram, enquanto no rebaixamento, os favoritos insistiam em permanecer. O Vasco é um deles.

Mas sabemos que isso é comum no início do torneio, uma vez que algumas equipes estão focadas em outras competições como a Libertadores e, outras ainda vivem da ressaca da conquista estadual.

A questão é que muitos clubes deixam de se preocupar com o tempo de reação. Muitos erram ao acreditar que, pelo fato de serem 38 rodadas, isso é possível quando bem entender.

No ano passado, por exemplo, vimos o Palmeiras e o Botafogo sofrendo com esse pensamento. O primeiro conseguiu se salvar no apagar das luzes, enquanto o segundo sucumbiu, assim como a dupla Ba-Vi.

Nesse ano a história é outra. O Verdão está muito bem no certame e se reinventou para evitar novos vexames. Faz de seu planejamento financeiro e apoio de sua torcida, a principal força para voltar a brilhar. Os reforços chegaram em massa, a troca de treinador foi fundamental para encontrar um time ao invés de se manter um “bando”.

A receita deveria ser seguida por outros clubes, como por exemplo, o Vasco da Gama. A tradicional equipe que retornou da segundona está aquém das expectativas de seu torcedor. O título carioca, de fato fez mal ao clube. O retorno de Eurico Miranda ao comando também culmina para esse momento, que só não é pior porque temos outros clubes com campanhas medíocres.

Longe de menosprezar Goiás, Coritiba ou Joinville que também podem ter poder de reação, mas se analisarmos friamente, sinceramente não entendo o motivo do Cruzmaltino fazer uma campanha tão ruim. O elenco conta com jogadores experientes e acostumados com as pressões, sejam elas internas ou externas, mas o que foi construído no passado recente se evaporou no ar.

Se anteriormente o “sentimento não poderia acabar”, o mesmo precisa reascender logo, caso contrário, em dezembro, o Brasileirão será lembrado com tristeza pelo torcedor que já esgotou a paciência. Outro ponto é a questão da volta do “respeito” ter durado apenas com a dupla rival Fla-Flu. O presidente deveria manter a boca calada e se preocupar mais com a sua má administração e promessas não cumpridas. As piadas não acabam e tendem a aumentar se nada for feito.

O Vasco é maior do que tudo que está passando. Um clube com tamanha tradição não pode ter apenas oito gols marcados e três vitórias em 15 rodadas. É verdade que temos muita coisa para acontecer, mas uma coisa é certa – trocar de comando novamente e atrasar salários não será a melhor saída para um Natal, no mínimo respeitoso para o seu torcedor e para manter o rótulo de seus tempos áureos em que era considerado o “time da virada”. Vamos aguardar!

Até a próxima!

Crédito da foto: Reprodução



Sou formado em Publ & Prop, jornalismo e rádio. Trabalhei em grandes empresas do ramo de serviços e desde 2003 atuo na área esportiva. Fiz parte da equipe da rádio Record e rádio USP, onde criei, produzi e apresentei 2 programas esportivos. Coordenei o principal programa jornalístico da rádio Estadão ESPN. Atualmente atuo na área comercial.