Novo diretor de futebol do Cruzeiro coleciona fracassos pelo Guarani e polêmicas pelo Vasco

Cruzeiro

O Cruzeiro apresentou nesta quinta-feira (23), o novo diretor de futebol, cargo que estava vago desde a saída de Alexandre Mattos para o Palmeiras, no início do ano. O escolhido foi Isaias Tinoco, que estava no Vasco da Gama.

LEIA MAIS:
Luxemburgo ganha “carta branca” com a diretoria do Cruzeiro

Em sua apresentação, o cartola comemorou a oportunidade e elogiou a estrutura da Raposa. “É um sonho trabalhar em um grande clube com a estrutura que o Cruzeiro tem. É um sonho que está sendo realizado hoje. Tive a chance de trabalhar no Vasco, no Flamengo, no Guarani… Chegar a uma potência como o Cruzeiro é um sonho realizado. Não vai faltar empenho, honestidade. O trabalho vai ser no dia a dia, com a nossa capacidade, ainda mais com gestores de competência como o Valdir Barbosa e o Benecy (Queiroz)”.

Mas nem tudo são flores na vida de Tinoco. O diretor coleciona algumas polêmicas e fracassos em sua carreira, como a passagem pelo Guarani, de Campinas. Na equipe paulista, ele foi responsável por dirigir o time que caiu para a Série A2 do Paulistão.

Em sua passagem pelo Bugre, foram utilizados 44 jogadores em apenas três meses e 19 partidas disputadas. Entraram em campo quatro goleiros, oito zagueiros, seis laterais, dez volantes, oito meias e oito atacantes diferentes.

Ainda durante sua passagem pelo Guarani, Isaias Tinoco se envolveu em uma polêmica durante um clássico contra a Ponte Preta. O diretor foi suspenso pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo por 90 dias e multado em R$ 20 mil.

Já no Vasco, Tinoco esteve envolvido na polêmica da exclusão do Gigante da Colina da Copa Nike.

Mesmo com os fracassos recentes, Isaías Tinoco carrega alguns títulos em seu currículo, como uma Taça Libertadores, dois Brasileiros, uma Copa do Brasil e títulos do Campeonato Carioca.

Foto: Divulgação/Cruzeiro