No jogo de seis pontos, Sport leva a melhor sobre o São Paulo

O São Paulo foi até a Arena Pernambuco visitar o Sport, jogo válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, o vencedor do confronto entraria no G-4. Para o jogo, o técnico colombiano, Juan Carlos Osorio, decidiu entrar com um novo esquema tático, 3-5-2, com Edson Silva compondo o setor defensivo e Michel Bastos na ala esquerda, o novo sistema não caiu bem e o Tricolor foi dominado pelo Sport.

Osorio buscou fortalecer a zaga São Paulina, com maior proteção, com dois volantes e três zagueiros, sendo um deles na sobra, Lucão. Mas a mudança não foi eficiente, o time Pernambucano dominou a primeira parte do jogo, tomou as primeiras iniciativas e criou várias chances para abrir o placar.

O gol do Sport só saiu as 34 minutos com Élber, após aproveitar uma boa jogada de Marlone pela esquerda do ataque do Leão. Élber que voltava de lesão, acompanhou a jogada e entrou livre pelas costas de Edson Silva e contou com a ajuda de Michel Bastos, que não o acompanhou na marcação, assim o meia atacante só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo do gol defendido por Rogério Ceni.

O São Paulo não conseguia manter a bola no ataque, Pato, Centurión e Ganso abusavam dos passes errados. Assim, o jogo ficava mais fácil para o Sport, que teve a chance de ampliar ao placar, aos 37 minutos, o atacante André foi seguro na área por Hudson, mas o juiz cometeu uma lambança, primeiro assinalou o pênalti corretamente, mas parece que foi auxiliado por alguém e voltou atrás na marcação, assinalando somente falta fora da área.

Após o erro o São Paulo teve a chance de empatar em um contra ataque rápido, Ganso deixou Alexandre Pato na cara do gol, mas o atacante tentou driblar o goleiro Danilo Fernandes, que foi perfeito na intervenção, dando um tapinha na bola.

Quase no fim do primeiro tempo, o Sport ainda teve um gol anulado, e de novo André foi o gerador da polêmica com o polêmico gol anulado.

Segundo tempo

Na volta do intervalo, o jogo continuou do mesmo jeito que iniciou, a zaga do São Paulo perdida, batendo cabeça e parece que Osorio reconheceu o erro e logo aos 10 minutos fez a sua primeira substituição, tirando Edson Silva e colocando Luís Fabiano. Em seguida, fez outra mudança, colocando Reinaldo e tirando Centurión, avançando assim Michel Bastos para o meio. Arrumando o esquema que não deu certo.

As alterações deram uma sobrevida temporária ao São Paulo, mas nada que pudesse empolgar o torcedor, pelo contrário, o Sport continuou melhor e teve a chance de ampliar o placar com Ferrugem e Rithely, ambos pararam nas mãos de Rogério Ceni.

O São Paulo ainda teve dois jogadores expulsos no fim do jogo, PH Ganso e Luís Fabiano, curiosamente ambos estiveram com os nomes ligados em negociações durante a semana. Com a vantagem numérica o Sport chegou ao segundo gol com Ferrugem e levou a torcida do Leão a loucura na Arena Pernambuco, público que foi recorde do estádio.

Com a derrota o Tricolor perdeu a chance de entrar no G-4, melhor para o Sport que no jogo dos seis pontos saiu em vantagem e agora ocupa a terceira colocação do Campeonato Brasileiro e ainda conseguiu manter sua série invicta dentro de casa, já são 26 jogos sem perder em seu domínio, a última derrota foi para o Goiás em outubro do ano passado.

FICHA TÉCNICA
SPORT 2 X 0 SÃO PAULO

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE)
Data: 19 de julho de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS)
Cartões amarelos: Renê (Sport)
Cartões vermelhos: Luis Fabiano e Ganso (São Paulo)
Gols: SPORT: Élber, aos 34 minutos do primeiro tempo. Ferrugem, aos 47 minutos do segundo tempo

SPORT: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Wendel (Rodrigo Mancha), Marlone, Diego Souza (Regis) e Élber (Ferrugem); André
Técnico: Eduardo Baptista

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Rafael Toloi, Lucão e Edson Silva (Luis Fabiano); Thiago Mendes (Boschilia), Rodrigo Caio, Hudson, Ganso e Michel Bastos; Centurión (Reinaldo) e Alexandre Pato
Técnico: Juan Carlos Osorio

Foto: Divulgação



Jornalista em formação. Fanático por esportes, principalmente futebol. Vivo em busca de desafios e oportunidades que a vida me proporciona.