Membros da F1 se despedem de Jules Bianchi na França

MONZA, ITALY - SEPTEMBER 05: Jules Bianchi of France and Marussia prepares to drive during Practice ahead of the F1 Grand Prix of Italy at Autodromo di Monza on September 5, 2014 in Monza, Italy. (Photo by Mark Thompson/Getty Images)

Diversos pilotos e membros de equipes estiveram presentes ao funeral do piloto Jules Bianchi, realizado nesta terça-feira (21), na catedral de Sainte-Réparate, em Nice, na França. A cerimônia começou às 5h (de Brasília), quando o corpo do piloto francês chegou ao local carregado por parentes e alguns amigos.

LEIA MAIS:
FIA aposentará o número 17 nos carros da Fórmula 1 em homenagem a Jules Bianchi
Fórmula 1, Jules Bianchi e a melancolia desnecessária
Opinião: Morte de Bianchi deve deixar legado de bom senso na F1

Os dois líderes do atual campeonato, Lewis Hamilton e Nico Rosberg, e outros nomes do grid, como Sebastian Vettel, Pastor Maldonado, Jenson Button e o brasileiro Felipe Massa, estiveram presentes ao funeral. Roberto Merhi representou a Manor Marussia, ex-equipe de Bianchi, também foi prestar seu último adeus ao francês.

“Nós vamos ser fortes por você até o fim. Sua coragem, força e dignidade vão sempre estar gravados em nós.‏ Qualquer coisa que acontecer, tristes ou amedrontados, sabemos que você estará lá. Suas crianças, como você dizia, você sabe como protegê-las. Sua falta será uma provação dolorosa‏. Mas saiba que nós vamos amar você para sempre”, disse a família de Bianchi, em sua última mensagem.

Jean-Eric Vergne, piloto reserva da Ferrari e titular da Andretti Autosport na Fórmula E, foi um dos poucos pilotos a falar durante o funeral. “Hoje é um dia especial. Um dos maiores pilotos nos deixou, mas com um lindo presente. Ele foi uma grande pessoa, fora e dentro da pista. Seu nome vai ficar escrito na história da Fórmula 1. Ele está entre os grandes e sempre estará em nossos corações”, disse, ao site inglês “Autosport”.

Bianchi morreu após passar nove meses internado em decorrência de um grave acidente durante o Grande Prêmio do Japão de 2014, quando bateu em um trator. A forte desaceleração provocou lesões e o seu posterior falecimento.O francês foi o primeiro piloto a morrer por conta de uma colisão em GP desde 1994, quando do passamento de Ayrton Senna.



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.