Estados Unidos perde para a Jamaica e fica fora da final da Copa Ouro

Enquanto os norte-americanos deixaram de ir pra a sua sexta final consecutiva da competição, a Jamaica se tornou o primeiro time caribenho a se classificar para a final. Derrota evidencia problemas no comando técnico e Klinsmann é o mais criticado.

LEIA MAIS:
Orlando City cobra dívida do São Paulo na justiça, mas aceita Ganso como pagamento
Jogadores do Panamá protestam contra a Concacaf: “Ladrões, corruptos”

Ontem (22) a Seleção Americana comandada por Jürgen Klinsmann foi derrotada pela Jamaica por 2×1 em jogo válido pela semi-final da Copa Ouro, na cidade de Atlanta, diante de mais de 68 mil pessoas. O resultado interrompeu a sequencia dos americanos que iriam para a sua sexta final consecutiva e deu à Jamaica a chance de um time caribenho participar, pela primeira vez, de uma final.

Os americanos tiveram o controle do jogo durante a primeira etapa mas não souberam aproveitar as inúmeras chances de ataque. Em contra partida, o time jamaicano marcou aos 31 minutos na primeira jogada de ataque que construiu. Darren Mattocks aproveitou cobrança de lateral e o mal posicionamento do goleiro Guzan para marcar de cabeça. Pouco depois, Giles Barnes cobrou falta perfeita da entrada da área e ampliou o placar.

Na segunda metade da partida, Bradley aproveitou falha do goleiro jamaicano e descontou para os Estados Unidos. O gol, logo no início, deu aos torcedores a esperança de um resultado melhor que nunca aconteceu. As muitas tentativas e o domínio de jogo deixaram uma clara impressão de que o empate era questão de tempo, mas as péssimas finalizações mais uma vez foram o grande inimigo da equipe norte-americana.

No próximo sábado (25), os Estados Unidos encaram o Panama na disputa pelo terceiro lugar enquanto no domingo, México e Jamaica disputam o título da Copa Ouro. Mesmo assim, os americanos ainda podem figurar na Copa das Confederações de 2017. Sem muitas explicações, a CONCACAF anunciou que haveria um jogo para decidir o representante do continente na Rússia ainda em 2013. Como os Estados Unidos venceram a última edição, ganharam o direito de disputar a vaga contra o campeão que será conhecido no final de semana.

Muito questionado por torcedores e pela imprensa local, Klinsmann é considerado um dos grandes culpados pela derrota, ao lado do goleiro Guzan. A convocação e as alterações feitas na metade da competição, quando a CONCACAF permite às equipes substituírem 3 jogadores convocados por outros, não foram do agrado da maioria.

Na saída do jogo, o treinador comentou: “Perdemos a partida por duas chances que demos à eles. Simples assim. Tivemos chances suficientes de marcar três, quatro, cinco. Não fizemos isso e por esta razão, perdemos. É triste, mas é a realidade. Parabéns à Jamaica por estar na final e nós temos que engolir a derrota”.

Para apimentar ainda mais a rivalidade entre Estados Unidos e México, durante a outra partida de semi-final, o Panamá vencia os mexicanos até os 45 do segundo tempo, mas dois pênaltis duvidosos marcados pelo juiz a favor do México nos acréscimos não apenas deram a vitória para os latinos como fizeram com que um batalhão de seguranças tivesse que escoltar a saída dos árbitros. Jogadores do Panamá protestaram contra a corrupção na CONCACAF.

Assistas os melhores momentos de Estados Unidos 1 x 2 Jamaica:

Créditos da foto: Divulgação



Jornalista Esportivo formado pelo Mackenzie e pela UCLA com passagem pela Rádio Bandeirantes, fundador do perfil Arquivo do Futebol (@futebolarquivo) e jornalista do MLS Brasil. Escreve para o Torcedores.com desde 2014. Twitter: @paulogcanova