Especial: Quando o esporte olímpico me emocionou

Getty Images - Cesar Cielo não conseguiu o índice para se classificar para as Olimpíadas

O Brasil é conhecido no mundo inteiro por ser o país do futebol, mas o esporte brasileiro também é fonte de muitas outras conquistas, principalmente nos chamados esportes olímpicos. E cada uma gera uma emoção diferente.

Pode ser um esforço individual depois de anos e anos de treinamento e que resulta em uma medalha, como na natação, atletismo ou judô. Ou então a união de um grande time, grandes jogadores (as) que se juntam e levam o país ao lugar mais alto do pódio. Quem nunca vibrou com um título do vôlei, basquete, ou mais recentemente, com o handebol?

Mas a emoção gerada por um atleta olímpico nem sempre é resultado de uma medalha. O esforço e dedicação muitas vezes não levam ao pódio, mas a superação dos seus limites também comove quem acompanha o esporte.

Por isso, o Torcedores.com propôs aos seus colaboradores que eles contassem quando o esporte olímpico os emocionou e o resultado você vê neste especial.

Confira os textos:

Cielo e o seu choro dourado em Pequim me emocionaram
Padre irlandês e espírito esportivo de Vanderlei foram marcantes em 2004
Virada sobre a Rússia no vôlei em Londres-2012 foi a maior emoção esportiva da minha vida
Seleção feminina de futebol, a prata que vale como ouro
Rodrigo Pessoa & Baloubet du Rouet: de pesadelo em Sydney a redenção em Atenas



Editor senior do Torcedores.com, o jornalista formou-se na Universidade Metodista em 2009 e passou pelas redações do Diário do Grande ABC, Agora SP, UOL e Fox Sports, onde fez a cobertura da Copa do Mundo de 2014. Está no Torcedores desde outubro de 2014.