Ederson diz que lesões ficaram no passado e quer sequência de jogos no Flamengo

Gilvan de Souza/Flamengo

Após despontar no Lyon, da França, o meia Ederson se dirigiu para a Lazio, da Itália, mas não encontrou muito espaço no time de Roma, principalmente por lesões. Na carreira, o jogador de 29 anos amargou duas contusões sérias na carreira, uma em cada coxa (2010 e 2014), mas em sua apresentação como novo reforço do Flamengo nessa sexta-feira, no Rio de Janeiro, o armador acabou com qualquer dúvida: está totalmente recuperado e se sente 100% apto a mostrar seu melhor futebol com a camisa 10 do Urubu.

LEIA TAMBÉM:
Ederson pede bênção de Zico para vestir a 10 e exalta Flamengo: “Estou no maior do mundo”

Ederson deve retornar no fim de semana à Europa para definir os últimos detalhes burocráticos com a Lazio e se mudar com a esposa e o filho (ambos italianos) para a capital carioca. A expectativa é que deva estar à disposição do técnico Cristóvão Borges na próxima quinta-feira e o que ele mais quer é uma sequência de partidas para se readaptar o mais cedo possível ao futebol brasileiro.

Esse é um assunto que eu gostaria de esclarecer e colocar uma pedra por cima. Primeiro que no futebol é um esporte de muito contato físico, em que nós jogadores estamos buscando a superação dos limites para ter resultados. Lesões acontecem. No meu caso, infelizmente tem aquela brincadeira de escola, de um passar uma frase de um para o outro e no fim da fila a frase era exagerada. Temos muito a lei da atração, acredito isso, aquilo que pensamos é o que atraímos. Por isso daqui para frente quero pensar somente em coisas positivas. Esto no maior clube do Brasil, no clube de maior torcida do mundo. Estou bem fisicamente e vou fazer tudo para me condicionar o mais rápido possível“, afirmou Ederson em sua apresentação.

A primeira lesão de Ederson aconteceu exatamente quando o jogador atravessava a melhor fase da carreira, em 2010. Na única convocação para a seleção brasileira principal, o meia ficou apenas três minutos em campo no amistoso contra os EUA, em New Jersey. Bastou um pique para fazer um cruzamento e já caiu com a mão na coxa esquerda.

O problema muscular fez Ederson ficar de fora dos gramados por cinco meses, mas o próprio jogador afirma que a experiência propiciou um maior amadurecimento. Voltar à seleção é, sim, um objetivo do atleta, mas a curto prazo tudo o que ele deseja é fazer a alegria da massa rubro-negra já no Campeonato Brasileiro.

A coisa mais importante é a forma como você reage ao que acontece. Naquela ocasião da seleção (em 2010), que era um sonho e passou a um pesadelo, procurei voltar o mais rápido. Voltei em cinco meses. Hoje me sinto 100%, não tenho nenhuma preocupação quanto a isso. Um dos meus objetivos é voltar à seleção brasileira. Mas tem de passar primeiro por bons resultados pelo Flamengo“, confirmou Ederson, que fará exames clínicos na tarde desta sexta-feira e um treinamento na manhã de sábado para conhecer os novos companheiros e Cristóvão.

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.