Opinião: com possível “golpe” de Ronaldo, estamos em uma encruzilhada

HAIKOU, CHINA - OCTOBER 18: Ronaldo speaks at the Mission Hills World Celebrity Pro-Am press conference at the Mission Hills Haikou resort on October 18, 2012 in Haikou, China. (Photo by Gareth Gay/Getty Images)

Segundo o jornalista Luiz Carlos Prósperi, do Estadão, Ronaldo Fenômeno, com apoio das empresas que bancam a CBF, está tentando retirar o enfraquecido Marco Polo Del Nero do comando da entidade e assumir seu lugar. Este plano também tem apoio da Rede Globo, que tem os direitos de transmissão das competições da Confederação.

Literalmente, nesse momento, vemos o futebol brasileiro entre a cruz e a espada. De um lado, Ronaldo, que pode destituir uma linhagem de medalhões sanguessugas que já corrompem há décadas a CBF. Porém, não é apenas o Fenômeno, e sim boa parte das empresas que pagam as contas da entidade, como também a Globo, que querem sacar Del Nero do poder. Estaríamos trocando um verdadeiro político enfraquecido por uma hegemonia empresarial quase ditatorial no comando do futebol.

Marco Polo Del Nero tem como maior carta na manga para se manter na cadeira, ainda segundo Prósperi, algo que muitos sempre pediram: dar total e absoluto poder aos clubes. Poder aos clubes de decidir o calendário, organização etc. Toda essa comissão presidida pelo Corinthians, que até ontem era um grande inimigo de Del Nero, logo, os negócios estão falando mais alto que qualquer rixa.

Calma, muitos queriam os clubes no poder, mas não como manobra para Marco Polo seguir no poder, certo? Nesse caso, podemos observar uma nova união dos cartolas brasileiros, que se articulam para ganharem mais espaço no cenário político e poderem negociar, basicamente, nosso futebol – principalmente no tangível à comercialização dos campeonatos. Podemos esperar até mesmo um embate com a Rede Globo, a qual os clubes “comem na mão” por terem seus direitos de transmissão já vinculados à emissora.

Como terceiro personagem dessa história, vemos Romário. O ex-jogador que agora é deputado irá presidir a CPI do Futebol. Romário tem tido força e apoio em seus discursos, e sem dúvida seria um grande alvo de apoio para Ronaldo Nazário, coisa que para muitos fãs do esporte, seria decepcionante. Mas Romário tem poder o suficiente para se manter como oposição legítima a dois regimes autocráticos, o que está no comando e o que pode vir. Para isso, mais uma vez, nosso Baixinho terá que se tornar grande.

Crédito da foto: Getty Images



Estudante de Jornalismo na Universidade São Judas Tadeu. Amante do futebol, apaixonado por futebol americano e interessado pela antropologia esportiva.