Com ótima largada, Vettel vence na Hungria e iguala Senna na F1

Sebastian Vettel venceu o tumultuado Grande Prêmio da Hungria de Fórmula 1, disputado na manhã deste domingo (26), no circuito de Hungaroring. Esta é a segunda vitória do piloto da Ferrari na temporada, que se aproveitou de uma ótima largada para assumir a liderança e igualou o número de vitórias de Ayrton Senna, com 41 vitórias. Daniil Kvyat, com o carro da Red Bull, ficou com a segunda colocação, enquanto Daniel Ricciardo completou o pódio.

LEIA MAIS:
Insuperável, Hamilton conquista pole position para o GP da Hungria de F1

A quarta posição ficou com Max Verstappen, com o carro da Toro Rosso, seguido por um impressionante Fernando Alonso, que obteve o melhor resultado da McLaren em 2015. Lewis Hamilton, que errou algumas vezes durante a prova e precisou pagar uma punição, completou em sexto, acompanhado por Romain Grosjean. Nico Rosberg terminou em oitavo, após ter de ir aos boxes por conta de um toque de Ricciardo. Jenson Button e Marcus Ericsson completaram a lista dos dez melhores.

Os brasileiros tiveram desempenhos distintos, mas chegaram fora da zona dos pontos. Felipe Nasr cumpriu a promessa de aproveitar problemas com os concorrentes e terminou a prova na 11ª colocação, enquanto Felipe Massa, que foi punido no inicio da prova por não alinhar sua Williams na posição certa, não teve um bom desempenho ao longo da corrida e terminou em 12º.

A prova ainda contou com uma homenagem à Jules Bianchi, morto no último dia 17, após nove meses internado em estado de coma em decorrência de um acidente durante o Grande Prêmio do Japão do ano passado. Antes da largada em Hungaroring, pilotos e parentes do francês fizeram um minuto de silêncio e diversas mensagens em alusão ao piloto, falecido aos 25 anos.

Com os resultados do GP da Hungria, Lewis Hamilton segue na liderança do Mundial, agora com 202 pontos, contra 181 de Nico Rosberg. Sebastian Vettel segue em terceiro, agora com 160 pontos.

A próxima etapa da Fórmula 1 acontece em quatro semanas, com a realização do Grande Prêmio da Bélgica, que será disputado em Spa-Francorchamps.

A corrida

A primeira largada da prova teve que ser abortada por Massa ter colocado seu carro na posição errada, o que forçou um novo procedimento inicial. Quando a corrida valeu, o que se viu foi Vettel e Räikkonen superando as Mercedes. Hamilton ainda cairia para o décimo lugar, por escapar da pista ao tentar ultrapassar Rosberg. Felipe Massa caiu para o nono posto, enquanto Nasr ficou com a 18ª posição.

Massa, que recebeu cinco segundos de punição por errar a posição de largada, passou a ser pressionado por Hamilton, sendo ultrapassado pelo inglês na nona volta. No mesmo giro, Ricciardo passou Hulkenberg e assumiu a quinta posição. No 13º giro, o atual campeão do mundo faturou o oitavo lugar, ao passar por Pérez, enquanto o australiano da Red Bull ganhou o quarto posto de Valtteri Bottas.

Na 19ª passagem, Pastor Maldonado deu um toque no carro de Pérez, recebendo uma punição algumas voltas mais tarde. A rodada de parada nos boxes começou na 14ª volta, quando Kvyat e Bottas fizeram suas paradas. Entre os ponteiros, Hamilton parou na 20ª passagem, uma antes de Rosberg. Vettel parou na 22ª e Räikkönen na 23ª.

Hamilton ganhou a quarta posição de Ricciardo na 29ª volta, e começando a descontar a diferença para Rosberg, que tinha 15 segundos de frente, e viu a distância cair até menos de cinco segundos. O panorama da prova mudou na 43ª volta, quando a asa dianteira do carro de Nico Hulkenberg se soltou, fazendo o alemão bater. O Safety Car Virtual foi acionado para, depois, o Safety Car entrar na pista.

Quando a relargada foi autorizada, na 49ª volta, Rosberg superou Räikkönen, que passou a enfrentar problemas com o ERS de sua Ferrari, abandonando pouco depois. Mais atrás, Hamilton e Ricciardo disputaram fortemente a quarta posição, com o inglês perdendo um pedaço da asa dianteira. Bottas, que também tentou ganhar posições, teve um pneu furado ao receber um toque de Kvyat. O piloto da Mercedes acaba punido com um drive-through na 54ª volta.

No pelotão da frente, Vettel passou a ser pressionado por Rosberg e Ricciardo, mas garantiu a vitória após o australiano tentar superar o alemão, que recebeu um toque e acabou com um pneu furado, tendo de ir aos boxes. Atrás, Hamilton ultrapassava pilotos mais lentos, terminando em sexto.

Foto: divulgação/Ferrari



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.