Brasil bate os Estados Unidos e vai invicto para as semifinais do Pan-Americano

Brasil bate os Estados Unidos e vai invicto para as semifinais contra a República Dominicana - Foto: Divulgação CBB

Quem diria que a jovem seleção brasileira de basquete, sem suas estrelas da NBA, venceria o tradicional time dos Estados Unidos? E foi o que aconteceu nessa quinta-feira (23), no Pan-Americano de Toronto. Nem o sobrinho do nove vezes All-Star Dominique Wilkins, nem o ex-NBA Ryan Hollins e nem o nome do adversário intimidou a equipe de Ruben Magnano, que fechou invicto a 1ª fase, ao vencer a seleção norte-americana, de 93 a 83. O próximo adversário dos brasileiros será a República Dominicana, já nesta sexta-feira (24), às 14h30, pelas semifinais.

LEIA MAIS
LeBron assina com a Warner Bros e cria expectativa por sequência de “Space Jam”
Sem vaga garantida, brasileiras se preparam para o Pré-Olímpico de basquete, em agosto
 

Do início ao fim, os brasileiros ficaram na frente no placar, chegando até a abrir 18 pontos de vantagem. E mais uma vez, a seleção contou com uma brilhante atuação do jogador do Flamengo Vitor Benite. Com oito bolas de três pontos convertidas (de 10 tentativas), o ala/armador foi o cestinha da partida com 34 pontos. Outro destaque foi o pivô Augusto Lima com 14 pontos e oito rebotes.

Já os Estados Unidos deixou a desejar, com o péssimo aproveitamento da linha dos três pontos. Foram 16 arremessos e apenas seis convertidos.

A partida
O Brasil começou forte desde o início da partida. Sem se intimidar com os Estados Unidos, a equipe dirigida por Ruben Magnano venceu o primeiro e segundo quarto e foi para o intervalo com a vantagem de nove pontos no placar (47 a 38). Os destaques dos primeiros 20 minutos ficaram com Augusto Lima (9 pontos e 7 rebotes) e Vitor Benite (15 pontos), mantendo o seu bom desempenho nesse Pan-Americano.

Na volta dos vestiários, os brasileiros mantiveram o ritmo forte tanto no ataque quanto na marcação. E mais uma vez, Benite liderou o quarto com duas bolas de três pontos e duas de dois, além de uma bola de três de Marcus Toledo e outra de Rafael Rettsheimeir. O Brasil se mostrou maduro, consciente e trabalhou no cinco contra cinco, aproveitando os melhores lances para chutar e converter as cestas. O que revela o bom entrosamento entre os jogadores. Com isso, o placar do terceiro quarto ficou em 75 a 57 para a seleção de Magnano.

Já nos últimos dez minutos, o jogo esquentou. O Brasil teve dificuldades para desvencilhar da marcação norte-americana e estes aproveitaram mais os arremessos de dois pontos e lances-livres para reduzir a vantagem verde amarela. Mas, a reação adversária não foi suficiente para acabar com a festa brasileira. Resultado: 93 a 83 para o Brasil.

Foto: Divulgação CBB



Jornalista pós-graduada em jornalismo esportivo e apaixonada pelo basquete desde os 11 anos de idade, independente do campeonato e da nacionalidade.