Barão encara algoz Dillashaw em busca do quarto cinturão para o Brasil no UFC

Getty Images/UFC

Após um ano de espera, finalmente chegou o dia que Renan Barão tanto sonhou. Neste sábado, em Chicago, o potiguar terá a tão esperada revanche contra o norte-americano TJ Dillashaw para voltar a reinar entre os pesos-galos (até 61kg) do UFC. O atual dono do cinturão foi o responsável por encerrar, em maio de 2014, uma incrível série de 32 vitórias seguidas do brasileiro, ficando com o título da divisão.

LEIA TAMBÉM:
Mike Tyson se impressiona com Ronda: “Ela também é uma assassina”

Após o primeiro duelo entre Barão e Dillashaw, o UFC já marcou em seguida uma revanche, porém nas duas datas pré-estabelecidas, o confronto acabou não acontecendo. Na primeira vez, que seria disputada no UFC 177 em agosto do ano passado, mas o brasileiro passou mal durante o processo de perda de peso, desmaiou e foi levado ao hospital. Por segurança, os médicos vetaram que Barão entrasse no octógono.

A nova oportunidade seria em março de 2015, no UFC 186, porém foi Dillashaw que frustrou Dana White ao fraturar a costela nos treinos, faltando um mês para o confronto. A última vez que o atual campeão dos pesos-galos entrou no octógono foi em agosto de 2014, quando nocauteou o conterrâneo Joe Soto. Por sua vez, Barão mostrou-se recuperado do revés para o algoz de logo mais ao finalizar o canadense Mitch Gagnon, em dezembro.

Até hoje, o brasileiro de 28 anos tem um cartel de 33 vitórias e apenas duas derrotas, além de uma luta “no contest” (que acabou com resultado contestado). Já TJ perdeu apenas duas vezes num total de 13 combates.

Caso venha a devolver a derrota, Barão se tornará o quarto brasileiro campeão no UFC na atualidade, seguindo os passos de José Aldo (peso-pena), Rafael dos Anjos (peso-leve) e Fabricio Werdum (peso-pesado).

Barão x Dillashaw I
Renan Barão era soberano entre os pesos-galos até agosto de 2014, com três defesas bem-sucedidas do cinturão da categoria (o potiguar se tornou campeão em julho de 2012 ao derrotar Urijah Faber). Mas o norte-americano TJ Dillashaw deixou de ser uma mera promessa do UFC ao nocautear o brasileiro com uma apresentação impecável. O chute mortal e os seguidos pounchs que forçaram a paralisação da luta vieram apenas no quinto round, mas o norte-americano já tinha tomado as rédeas desde o primeiro quando surpreendeu o rival com um soco.

Relembre a luta:

UFC: Dillashaw x Barão 2
25 de julho, em Chicago (USA)
CARD PRINCIPAL- a partir de 21h (horário de Brasília)
Peso-galo (até 61,2kg): TJ Dillashaw (61,2kg) x Renan Barão (61,2kg)
Transmissão da TV: Premiere Combate (canal pay-per-view)

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Foto: Getty Images/Divulgação UFC



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.