Balanço: Como estão os clubes paulistas na série B

Série B

Se pela Série A do Brasileirão os clubes paulistas vem tendo uma presença marcante e constante entre os dez primeiros, na série B o cenário está longe de ser animador. Bragantino, Oeste e Mogi Mirim estão a duras penas lutando mais para evitar uma nova descida e uma indesejada visita a Série C do que competindo para o acesso a série A. Um fator tem sido determinante nestes três representantes paulistas, a falta de verba para investimento e consequentemente um melhor planejamento. Conheça as particularidades de cada um desses clubes do interior:

Bragantino: Só este ano já passaram 5 treinadores pela equipe, sem contar com o treinador do sub 20 que teve uma passagem relâmpago de um jogo na equipe principal e assim oficialmente seriam 6 os treinadores do clube de Bragança Paulista só em 2015. Com isto já podemos concluir que as coisas não andam muito bem por lá. Decisões confusas, falta de paciência, problema de indisciplina dos atletas marcam a fase do clube que começou muito mal na Série B mas ganhou um fôlego com a parceria com o Corinthians onde o clube da capital emprestou 6 jogadores e a comissão técnica sub 20.

Estes haviam ganhou diversos campeonatos na base e pareciam perfeitos para salvar o time do interior. Foram três vitórias seguidas mas seguidas por um empate e posterior sequência de derrotas que fez com que o treinador corinthiano pedisse para retornar à base do clube.

Nesta sexta-feira (24), o Bragantino conheceu mais uma derrota, a primeira em casa em toda sua história para o Atlético – GO, e com a  sequência da rodada pode cair da décima primeira colocação para um lugar próximo a zona de rebaixamento.

Oeste: A equipe de Itápolis ainda não consegui emplacar uma boa sequência de vitórias, mas apesar da décima segunda colocação, tem a equipe mais lúcida dos representantes de São Paulo. Conseguiu manter o mesmo treinador que iniciou o ano e tem todas as condições de ter um resultado final melhor do que o obtido até aqui. Um fato curioso sobre o Oeste é que o clube a cada partida em casa, tem que viajar 300 km, isto porque fez uma parceria com o Osasco Audax e tem mandado seus jogos no estádio do novo parceiro na cidade de Osasco.

Mogi Mirim: A equipe de Mogi Mirim já contou com mais de 3 treinadores nesta temporada e agora conta com o experiente Sérgio Guedes. Porém, o treinador está longe de ser o principal destaque da equipe. Isto porque o clube conta com ninguém menos que o pentacampeão Rivaldo em sua presidência e agora também em seu elenco.

Com muitas dificuldades financeiras e no campo, Rivaldo pos o Mogi a venda mas a maior novidade veio por conta de sua repentina volta aos gramados. Frequentando com regularidade a última posição, Rivaldo que sempre manteve a boa forma mesmo aposentado voltou a  atuar.

Muito mais que sua contribuição técnica, o experiente jogador levou também mais tranquilidade aos demais atletas e principalmente ao seu filho Rivaldinho que com a presença do pai melhorou seu desempenho e vem marcando gols nos últimos jogos. Jogam também na equipe um sobrinho e o genro do Penta. Mesmo com uma recente melhora e duas vitórias e um empate nos últimos três jogos, o Mogi ocupa ainda a penúltima colocação.

Não se sabe até quando Rivaldo poderá contribuir como jogador, pois tem jogado no sacrifício e com infiltrações constantes devido a lesão crônica nos joelhos. A batalha para pelo menos se manter na série B será intensa e difícil para o Sapão.

Foto: Reprodução/Facebook