5 coisas que o Ganso precisa melhorar para estar a altura do São Paulo

Ganso
Foto: Getty Images

Camisa 10 do São Paulo, Paulo Henrique Ganso chegou ao clube em 2012, após se destacar no Santos. Campeão da Libertadores, sofreu uma série de lesões, teve uma saída conturbada da Vila Belmiro e não conseguiu repetir as boas atuações no tricolor paulista. Confira abaixo alguns fatores que podem ser determinantes no desempenho do jogador:

1) GOLS: Paulo Henrique Ganso tem cerca de 160 jogos pelo São Paulo, número equivalente ao disputado pelo Santos. No entanto, ele marcou 36 gols no time da Vila Belmiro e apenas 15 até o momento no Tricolor do Morumbi.

2) AMBIÇÃO: Jogadores como Canhoteiro, Gerson, Pedro Rocha, Pita e Raí já vestiram a camisa 10 e são considerados ídolos do São Paulo. Ganso ainda não convenceu que pretende se tornar um atleta marcante na história do clube.

3) TÍTULOS: No Santos, o meio-campista conquistou o tricampeonato paulista, Copa do Brasil, Libertadores e Recopa em cerca de três anos como profissional. Desde que mudou de clube, Ganso participou apenas de uma conquista, a da Copa Sul-Americana em 2012. No entanto, não chegou a disputar a competição, visto que estreou pelo São Paulo apenas em novembro.

4) VIBRAÇÃO: Uma das principais críticas ao desempenho de Ganso no São Paulo é o comportamento dele dentro de campo, considerado muitas vezes apático. Alguns atletas apresentam deficiência técnica mas conquistam a torcida pelo espírito de luta e garra na equipe, e o ex-jogador do Santos já mostrou outros momentos de talento, mas alterna boas jogadas com pouca movimentação.

5) LIDERANÇA: Outra alternativa a Ganso seria chamar o jogo para si. Caminhar para o protagonismo seria um caminho interessante para construir uma sequência de conquistas, ainda mais no momento em que o capitão Rogério Ceni está prestes a se aposentar.

Foto: Getty Images