3 lições que o Corinthians aprendeu na “derrota” para o Coritiba

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

O Corinthians ficou apenas no 1 a 1 com o desesperado Coritiba, na tarde do último domingo, no Couto Pereira, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. O empate sofrido nos acréscimos teve sabor de derrota. Com o resultado, o Timão perdeu a chance de igualar ao líder Atlético-MG em número de pontos, e ainda viu o arquirrival Palmeiras, novo terceiro colocado, ficar apenas dois pontos atrás, após golear o Vasco por 4 a 1.

LEIA MAIS:
Coritiba x Corinthians: Assista aos gols da partida no Couto Pereira
“Sentimento de derrota”, diz Tite após Corinthians sofrer empate nos acréscimos

Diante do resultado decepcionante, contra uma das piores equipes do Campeonato Brasileiro, o Torcedores.com listou três lições que o Corinthians pode tirar do tropeço.

1 – Covardia custa caro – O Corinthians fez 1 a 0 no fim do primeiro tempo e acreditou que iria segurar o resultado até o apito final. Ledo engano. O Coritiba aproveitou-se do recuo excessivo do adversário a partir dos 20 minutos do segundo tempo e mesmo com limitações técnicas gritantes arrancou o empate na base da superação aos 46 minutos. Um castigo merecido para o covarde Timão. Tite tem grande parcela de culpa. Fez alterações que tornaram a equipe ainda mais defensiva

2 – Não se pode depender tanto da trinca de meias – Com atacantes pouco efetivos, o Corinthians acaba dependendo demais de Elias, Jadson e Renato Augusto. Quando o trio não vai bem, dificilmente a equipe consegue bons resultados. Jadson até deu assistência para Felipe, mas fez uma de suas piores partidas no Brasileirão. Foi o líder em passes errados segundo o Footstats: 10 no total. Elias esteve disperso. Renato Augusto mostrou sonolência e quase não foi visto em campo. Está na hora de os atacantes serem mais produtivos, principalmente Vagner Love, que vive fase ruim. O que deixa o corintiano mais chateado é que no banco não há melhores opções. Mendoza e Romero são fracos. A diretoria precisa urgentemente contratar um centroavante.

3 – Não dá para confiar sempre na linha de impedimento – O sistema defensivo do Corinthians é muito bem treinado pelo técnico Tite. A linha de impedimento quase sempre é bem executada. Não foi o caso deste domingo. A zaga deu condições legais a Evandro marcar o gol de empate.

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)