#Tite54anos: Tite e os conselhos de sua esposa

reprodução

“O Tite é um cara bem legal, ouve até conselho da mulher…”
Há uma famosa frase que diz: Por trás de um grande homem, há sempre uma grande mulher. Tite além de um bom técnico, dono de um Mundial, também mostra que é bom pai e bom marido.

Em um apartamento na Zona Leste, está sempre a sua espera, sua esposa, Rosmari Rizzi Bachi, mais conhecida como: dona Rose com quem é casado há 30 anos. Quando Tite saiu de Caxias do Sul para jogar na Portuguesa, com apenas 22 anos, ela com 19 abraçou a causa dele e veio junto.

Tite já assumiu em inúmeras entrevistas e coletivas, que ouve os conselhos de sua esposa, para quem desabafa sempre. Foi ela que disse a ele, que seu lugar era dentro de campo, estressado, mas realizado. Sábia mulher. Dona Rose também é responsável pelo impecável guarda-roupa do treinador, o único pedido dele é que não compre roupas com as cores dos rivais, por isso é tudo basicamente preto e cinza. Ela também é compreensiva, em entrevista ao UOL Esporte, em 2013, afirmou nunca ter “greve de sexo”, sabendo que os campeonatos são importantes a ele, e ele mesmo se cobra muito. “Ele fala essas coisas para descontrair a conversa com os jornalistas, mas nunca aconteceu, imagina. Eu sei o quanto é importante para ele”, diz.

Dona Rose, tudo sabe e faz parte de tudo, quase como uma auxiliar técnica, tomando todas as conquistas como sua também: “Todos os títulos que nós conquistamos são especiais de um jeito diferente. Subimos o Veranópolis, ganhamos o Gauchão com o Caxias, contra o Grêmio de Ronaldinho e Zinho. Depois fomos campeões com o Grêmio, com o Inter, nossa! E no Corinthians, então, conquistamos um Brasileirão que ainda não tínhamos, a Libertadores, o Mundial, o Paulista, a Recopa… Só títulos inéditos”, disse ela em entrevista ao Globo Esporte. Eu participo tanto que, quando ele me fala alguma coisa, eu já sei de qual jogador ele está falando antes mesmo de ele me dizer. Sou eu quem faço as anotações para ele antes dos jogos, sou eu quem sugiro alguma coisa, mas nunca interfiro nas decisões dele dentro de campo. Nunca – completou Rose.

Dona Rose, Matheus e Gabriele, estiveram no Mundial, bem de perto. Tite pediu e a diretoria atendeu, sua família ficou no mesmo hotel que os jogadores assim Tite podia vê-los todos os dias.

Neste ano, dois momentos em que o nome dela esteve presente na mídia foi quando proibido o técnico de falar palavrão após o jogo contra o Once Caldas em fevereiro e em março quando ele afirmou ter ouvido o conselho da esposa para que ele escalasse o paraguaio Ángel Romero.

Foto: Reprodução



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."