Sobre o 1º título de Roland Garros, Guga afirma: “Foi um acaso do acaso”

Getty Images

Em 1999, o nome de Gustavo Kuerten era apenas mais um dentro os muitos tenistas que aspiravam a ter um lugar ao sol. Sem nunca ter vencido um torneio, o tenista brasileiro era um coadjuvante naquele Grand Slam, mas, ao final da competição, surpreendeu o mundo e a si mesmo ao levantar o troféu.

LEIA MAIS:
Rei da Suíça, Bellucci não levou meio ano para cumprir meta de voltar ao top 50
Bellucci supera até Djokovic e vai para Roland Garros como recordista de vitórias
Último campeão em Roland Garros antes da “dinastia Nadal” virou ator de novela

Em entrevista concedida ao jornal Extra, Guga falou sobre a sua primeira conquista e foi bastante sincera ao considerá-la uma grande zebra:

“O primeiro título para mim foi totalmente inesperado. Se voltássemos no tempo umas mil vezes, eu, com certeza, não conseguiria repetir a vitória no torneio de novo. Foi um acaso do acaso, até porque eu não tinha vencido nenhum torneio profissional até Roland Garros, uma raridade começar vencendo um Grand Slam”, disse, em entrevista por e-mail.

Em 2000 e 2001, Guga também conseguiu vencer o Roland Garros, se consolidando como um dos maiores tenistas de todos os tempos. Com o tri, em 2001, o brasileiro entrou para o seleto grupo dos grandes campeões de Roland Garros, ao lado de Björn Borg (seis vezes), Mats Wilander e Ivan Lendl(três vezes). Depois dele, só o espanhol Rafael Nadal fez história e quebrou o recorde ao vencer nove vezes

Foto: Getty Images