Palmeiras consegue efeito suspensivo, mas Dudu só volta a jogar em junho

César Greco/Agência Palmeiras

A diretoria do Palmeiras conseguiu, nessa sexta-feira, um efeito suspensivo para que Dudu possa seguir atuando pelo time enquanto o recurso não é julgado – o camisa 7 foi suspenso em 180 dias por agressão ao árbitro Guilherme Ceretta de Lima na final do Paulistão. Entretanto a suspensão do gancho só começará a valer a partir de 3 de junho, informação confirmada pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

LEIA MAIS:
Vai e vem do mercado: Lucas Barrios pode ser opção no ataque do Palmeiras
Palmeiras fica próximo de fechar com Leandro Almeida, do Coritiba
Guerrero revela ter oferta do Palmeiras, diz colunista
Gabriel Jesus será camisa 10 da seleção brasileira no Mundial sub-20
Em 100 dias, Valdívia do Inter fez mesmo número de gols do xará do Palmeiras em mais de 1000

De acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva, quando uma pena excede dois jogos ou 15 dias, o atleta cumpre esses 15 dias de suspensão para depois poder se beneficiar do efeito suspensivo. Por isso, Dudu só estará livre a partir do dia 3. 

Assim Dudu está fora dos jogos contra o Goiás (24/05) e Corinthians (31/05) pelo Campeonato Brasileiro, além da primeira partida contra o ASA-AL (27/05) pela terceira fase da Copa do Brasil. A expectativa é que Oswaldo de Oliveira conte com o atacante contra o Internacional no dia 4 de junho pela quinta rodada do Brasileirão.

“O efeito suspensivo concedido, no caso concreto do atleta Dudu, suspende os efeitos da decisão no que exceder os 15 (quinze) dias até o julgamento final do recurso interposto, ou seja, apenado no dia 18/05, o efeito suspensivo terá validade a partir do dia 03/06 do corrente ano”, informa o texto assinado por Mauro Marcelo de Lima e Silva, presidente do TJD-SP.

O técnico do Verdão ainda não definiu a escalação do time que enfrentará o Goiás no Allianz Parque no próximo domingo. No treino da última quinta-feira, Oswaldo escalou Alan Patrick na vaga de Dudu, mas ainda não é confirmado que ele vá jogar no time titular. O Torcedores.com esboçou as várias opções que o treinador tem para solucionar o espaço deixado de Dudu. Confira!

O atacante aguarda o julgamento do pedido de recurso feito pela diretoria palmeirense. A intenção dos advogados de defesa é desqualificar a denúncia de “agressão” para “ato hostil”.

Dudu deu um empurrão no árbitro Guilherme Ceretta de Lima e o xingou após receber cartão vermelho na final do Paulistão contra o Santos. O palmeirense recebeu a pena mínima, mas por se tratar de uma punição em dias ele seria obrigado a cumprir já no Brasileirão. Caso fosse julgado por ato hostil, o gancho só poderia ser cumprido nas primeiras rodadas do Campeonato Paulista de 2016.

Ainda não há uma data prevista para o Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Futebol analisar o recurso pedido pelos palmeirenses.

Curtiu essa matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.

Foto: César Greco/Agência Palmeiras



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.