Oswaldo esbraveja contra a imprensa e justifica primeira derrota

Zé Roberto

O técnico Oswaldo de Oliveira concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol nesta terça-feira. Entre vários assuntos, o treinador cutucou a imprensa sobre uma possível perseguição.

LEIA MAIS:
Oswaldo despista mas não descarta reforços no Palmeiras

Depois de ver o Palmeiras perder para o Goiás, Oswaldo tentou se explicar e apontou diversos fatores para a derrota. Sobre a pressão que a imprensa exerceu após o jogo no Allianz Parque, o treinador foi enfático.

“Não tenho necessidade nenhuma de chegar aqui e viver de pressão de pessoas que têm menos experiência no futebol que eu. O dia que vou fazer isso, vou me aposentar. Se eu quisesse, ficaria na praia tomando água de coco até meio-dia. Depois, tomo chope. Porque antes do meio dia é alcoolismo,” disse o treinador.

Sobre não conseguir dar padrão de jogo e escalar uma equipe-base, o palmeirense disse que não teve chances por causa da grande quantidade de contusões.

“Foram 22 jogadores que caíram no meu colo. Ontem perguntei a eles: “Quantos de vocês que estão sentados aqui não se machucaram esse ano?”. Sabe quantos levantaram a mão, oito. De 40, oito! Ou seja, 32 já se machucaram. Alguns deles, mais de uma vez. Isso quer dizer o quê? Que em vários momentos não tive todos para trabalhar,” apontou.

Oswaldo também citou a ausência de Dudu, afastado pelo Tribunal de Justiça Desportiva. O clube conseguiu efeito suspensivo, mas o atleta só volta após o clássico contra o Corinthians.



Thiago Gomes é Administrador de Empresas. Trabalha com estratégias digitais e consultoria de e-commerce. É palmeirense e um apreciador do futebol, tanto nacional quanto internacional. Escreve para site esportivo desde 1996.