Opinião: Se não vencer Joinville, São Paulo corre risco de reviver drama de 2013

Osvaldo levando carrinho de Leonardo Silva. Foto: Divulgacao

O circo está todo armado para o São Paulo se colocar, mais uma vez, em uma crise que pode culminar no mesmo desespero do Brasileirão de 2013, onde o time flertou com o rebaixamento durante boa parte da disputa.

LEIA MAIS:
Organizada do São Paulo pedirá para que Ceni se aposente após o jogo desta noite
Último São Paulo x Joinville foi há 28 anos e teve goleada

O cenário, aliás, é praticamente o mesmo: time eliminado na Libertadores em um momento que ninguém imaginava, cheio de jogador sem atitude, com o maior ídolo de saco cheio disso e vaidade à rodo, para dar e vender.

Agora, no entanto, a coisa está até pior. Se há dois anos, o eleito “laranja podre” foi o zagueiro Lúcio, que pagou o pato também pela sua baixa qualidade técnica, a situação atual mostra um time com um Luis Fabiano desanimado, um Denilson que mal sabe marcar, um Souza instável emocionalmente, um Pato perdido no mundo e um PH Ganso sem vibração.

Claro que há uma variação anímica em todos eles, em dados momentos, mas na média, é isso o que eles fazem e não dá para não se preocupar. Uma reformulação quase completa é necessária, mas nesse momento impossível, para não dizer que seria burrice. Então tem é de contar com eles e rezar para que melhorem.

No entanto, em 2013, derrotas em casa para times pequenos, como o Criciúma, por exemplo, levaram o time pro buraco, que só foi abandonado quando Muricy chegou. Ele, agora, acabou de sair do comando do time e não vai querer voltar tão cedo. O Joinville é pequeno, como era o aurinegro catarinense, mas tem sua qualidade e vai querer aprontar no Morumbi.

Se conseguir, tenho bastante dificuldade em projetar um futuro produtivo. O São Paulo nunca foi rebaixado, conforme diz o cântico da torcida. Mas se acontecer o pior hoje, mostrará que está querendo ser.

* Curtiu esta matéria? Siga o autor no Twitter: @thijacintho

Foto: Divulgação / São Paulo FC



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...