Opinião: Fábio, do Cruzeiro, é novamente injustiçado na seleção brasileira

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - OCTOBER 12: Goalkeeper Fabio of Cruzeiro reacts during a match between Flamengo and Cruzeiro as part of Brasileirao Series A 2014 at Maracana Stadium on October 12, 2014 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Buda Mendes/Getty Images)

Capitão e ídolo do Cruzeiro, o goleiro Fábio é com frequência apontado como um dos melhores atletas do país para a posição por torcedores e imprensa especializada. Mas, ao que parece, os treinadores da seleção brasileira não concordam. Fábio é figura frequente no esquecimento dos comandantes da CBF. Ele teria nível para ser, até mesmo, titular do Brasil na Copa América. Ao menos, para estar entre os 23 convocados. Mas Fábio não foi, nem sequer, a quarta opção.

LEIA MAIS:
Fábio critica diretor da CBF sobre chances na Seleção: “Não tenho reconhecimento”

Figuras recorrentes nas convocações de Dunga, Jefferson e Diego Alves eram nomes praticamente certos na lista. Marcelo Grohe, do Grêmio, ficou com a terceira vaga. Mas, com a lesão de Diego, abriu-se uma lacuna. Neto, da Fiorentina, foi chamado. E Fábio? Esquecido, novamente.

Questionado sobre o assunto no último dia 7 de maio, dois dias após a divulgação da lista da Copa América, Fábio foi sincero: “Infelizmente não tenho influência nos bastidores, não tenho amizades e isso daí, às vezes, interfere diretamente. Dentro de campo, ano a ano venho mostrando o que eu posso fazer dentro do Cruzeiro e, infelizmente, não tenho esse reconhecimento da seleção”, afirmou o camisa 1 do Cruzeiro à ESPN.

Fábio também falou sobre Gilmar Rinaldi, atual coordenador de seleções da CBF. “Os critérios são diferentes comigo. Antes da Copa, o Gilmar foi perguntado sobre os goleiros que deveriam ir para a Copa. Na ocasião, ele disse que eu deveria ser o segundo. Agora, ele está lá como um dos coordenadores e nem convocado eu fui”, afirmou Fábio.

Vale lembrar que, antes da Copa do Mundo do ano passado, Gilmar afirmou que, se fosse o técnico, convocaria Fábio, Diego Alves e Victor (Atlético-MG) para o Mundial.

Futebol é momento. E a fase de Fábio é excelente. O goleiro vem fechando a meta do Cruzeiro não apenas em jogos “fáceis”. Ele brilhou diante do São Paulo nas oitavas de final da Libertadores, com direito a defesas de pênaltis. É um grande goleiro, que sofre pela falta de espaço.

Fábio não é o primeiro. Nem será o último atleta a ser injustiçado pela CBF e pela seleção brasileira. Talvez a ausência do Cruzeiro evidencie o fato de a seleção, realmente, estar na mão de empresas que determinam até mesmo quem deve, ou não, estar nela. Pior para o futebol brasileiro.

Crédito da foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.