Opinião: Erros que o Santos não pode cometer atuando fora de casa

No Santos, a situação se repete o alvinegro praiano a equipe vai bem  no Campeonato Paulista e na elite do futebol brasileiro amarga a zona intermediária da tabela. Tal façanha, que vem se repetindo há oito anos e a relação disso com o revés para a Chapecoense.

LEIA MAIS:
Na volta ao Fluminense, Enderson vê como normal empate com o Corinthians

Assim como fez na semana passada, diante do Sport, pela Copa do Brasil, a equipe teve uma postura mais uma vez como inofensiva em Chapecó. O time campeão paulista muda de tal maneira, que fora de casa que dificilmente leva perigo de gol.

Sendo que, na Arena Condá o Santos levou o gol na primeira etapa e depois não mostrou impeto para reagir e buscar o empate fora de casa. No meio-campo, sem Renato e Valencia, que deixaram o jogo ainda no primeiro tempo, Lucas Otávio e Leandrinho fizeram o máximo para marcar e sair para a partida.

A missão ficou para os laterais, que mais especificamente para Victor Ferraz, a responsabilidade de levar a bola ao ataque, para auxiliar Lucas Lima. Mostrando mais uma vez, que o problema é o setor ofensivo e não conseguiram criar, ora era Robinho, Ora era Geuvânio.

Outro ponto que chamou atenção, que na maioria dos lances a defesa da Chapecoense conseguia recomeçar a partida. Sem contar, que Ricardo Oliveira mostrou pouca vontade para tentar buscar o empate e se via obrigado a arriscar fora da área.

Santos só teve uma chance clara na etapa complementar, quando o Santos teve mais chances, mas Robinho acaba parando no goleiro Danilo, que celebrava cada defesa feita pelo time de Santa Catarina.

Foto: Divulgação/Chapecoense



Radialista, Jornalista com passagens como correspondente pelo site italiano CalcioNews24.com e pelo Arena Rubro-Negra. Atualmente setorista do Fluminense e Futebol Sul-Americano no Torcedores.com