Muricy Ramalho se emociona ao falar sobre ida à UTI em 2014: “Foi um momento duro”

Foto: reprodução

Muricy Ramalho está afastado do futebol desde a saída do São Paulo em abril deste ano para cuidar de sua saúde. O técnico foi o convidado do “Bola da Vez”, da ESPN,  e entre tantos assuntos foi abordado sobre os seguidos problemas médicos. Muito emocionado, ele relembrou a passagem pela UTI em 2014, após sofrer arritmia cardíaca.

LEIA MAIS:
Muricy Ramalho sobre Ganso: “É bom jogador, mas não é craque”

“É difícil falar (voz embargada). Foi um momento duro quando fiquei na UTI após o problema de arritmia no ano passado. Futebol é bom, mas faz mal à saúde. A UTI é um lugar fechado, sem janelas. Ali, pensei em toda a minha vida. ‘O que estou fazendo aqui’? Não convivo com a minha esposa, não tenho mais amigos. Você só se dedica ao futebol. Passou todo o filme na minha cabeça”, desabafou.

O ex-comandante são paulino também foi questionado sobre o futuro de Rogério Ceni no futebol e acredita que o goleiro vai pendurar mesmo as luvas a partir de agosto, quando termina o seu contrato.

“Acho que agora ele vai parar. Ano passado tive que bater na mesa para ele ficar . Achava que ele estava bem. Falei pra ele: acho que você deve continuar porque você está muito bem, pegando muito. Posição de goleiro é muito difícil, o cara cai demais no chão e começa a sentir dores”, afirmou.

O ídolo cogita virar treinador de futebol após encerrar a carreira nos gramados. Muricy deu alguns conselhos ao futuro companheiro de profissão.

“Só o tempo dirá se ele será bom treinador. Perfil ele tem. Já vi vários jogadores bons não darem certo. Só que ele não pode parar de jogar e já assumir. Precisa estudar, aprender na base…”, explicou.

Foto: Reprodução



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)